<
>

Bélgica x Suécia é encerrado no intervalo após assassinato de torcedores suecos em Bruxelas

A partida entre Bélgica e Suécia, válida pela 8ª rodada do grupo G das eliminatórias da Eurocopa, marcada para esta segunda-feira (16), foi encerrada no intervalo.

De acordo com a agência de notícias Reuters, dois torcedores suecos foram mortos durante um tiroteio perto do centro de Bruxelas, a cerca de 6 km do estádio, pouco antes do jogo de futebol.

Inconformados com o caso, os jogadores da seleção sueca teriam se recusado a voltar para o campo e, após mais de 30 minutos de intervalo, a decisão tomada pela Uefa foi de suspender a partida, que estava 1 a 1.

Um vídeo postado no site do jornal Het Laaste Niews mostrou um homem vestido com uma jaqueta laranja em uma moto em um cruzamento de rua com um rifle, primeiro disparando dois tiros, depois mais três. Na sequência, ele correu para um prédio, disparou mais dois tiros, antes de atirar pela última vez.

Ainda segundo a Reuters, um jornal belga publicou que uma testemunha disse que o atirador gritou "Allahu Akbar" antes dos tiros serem disparados.

O suspeito, um tunisiano de 45 anos, morreu na terça-feira depois de ser baleado pela polícia em um café, disseram as autoridades.

“O autor do ataque terrorista em Bruxelas foi identificado e morreu”, publicou a ministra do Interior, Annelies Verlinden, nas redes sociais.

“Terroristas querem assustar, nos levar à obediência e ao silêncio. Isso não vai acontecer”, disse o primeiro-ministro sueco, Ulf Kristersson, em entrevista coletiva em Estocolmo. “Este é um momento para mais segurança, não podemos ser ingênuos”.

Eric Van Duyse, porta-voz do Ministério Público Federal, disse aos repórteres que a investigação estava centrada em “uma possível motivação terrorista para o tiroteio”.

“Durante a noite uma reivindicação de responsabilidade foi postada nas redes sociais, tendo sido gravada por uma pessoa que afirma ser o agressor. Esta pessoa afirma ser inspirada pelo Estado Islâmico”, disse Van Duyse. “A nacionalidade sueca das vítimas foi apresentada como o provável motivo do ato”.

Van Duyse acrescentou que “foram tomadas urgentemente medidas de segurança para proteger os apoiantes suecos”.

O horário local indicava 4 horas da manhã quando o último dos 650torcedores suecos deixou o estádio sob vigilância policial, juntamente com alguns funcionários da federação.

Todos os hotéis onde os suecos estavam hospedados também eram vigiados pela polícia.