<
>

'Melhor atuação que já vi': ex-São Paulo conta bastidores de jogo milagroso de Ceni que até hoje aterroriza a Universidad Católica

Com Rogério Ceni agora de técnico, São Paulo encara a Universidad Católica nesta quinta-feira, em Santiago, pela abertura das oitavas de final da Copa Sul-Americana


O São Paulo inicia nesta quinta-feira (30) a fase eliminatória da Copa Sul-Americana. No Chile, o Tricolor encara a Universidad Católica, às 21h30 (de Brasília), em Santiago, pelo primeiro jogo das oitavas de final.

O adversário é muito comum na história são-paulina, pelos duelos na final da Conmebol Libertadores de 1993 e também na própria Sul-Americana em 2012 e 2013. Este último, por sinal, deixou marcas até hoje na torcida chilena por causa de Rogério Ceni.

Hoje técnico tricolor, o então goleiro fez uma de suas atuações mais brilhantes de toda a carreira, se não a maior. Em 23 de outubro de 2013, o São Paulo venceu a Católica por 4 a 3, também pelas oitavas da Sul-Americana, e contou com um Ceni absolutamente inspirado.

Ainda que tenha sofrido três gols, o ídolo fez sete defesas de grau altíssimo e garantiu a classificação do São Paulo no Chile. Uma atuação histórica, que fez muitos torcedores da Católica lamentarem o fato de caírem contra o Tricolor no sorteio de agora, e que deixou marcas a quem acompanhou, do campo, todos aqueles milagres.

Veja algumas reações de torcedores da Católica após o sorteio com o São Paulo:

"Foi a melhor atuação de um goleiro que eu vi participando do jogo. Ficou para a história. Você olha os lances com detalhes e são defesas bem difíceis mesmo. Creio que foi a maior atuação em se tratando de um dos maiores goleiros do futebol mundial", contou Edson Silva, zagueiro daquele time do São Paulo, em entrevista exclusiva ao ESPN.com.br.

O show particular de Rogério foi de fato histórico. Já com 40 anos, o goleiro se desdobrou e praticou defesas incríveis. As principais foram em um chute de cobertura, que ele vê a bola passar do seu corpo e a puxa de volta como um gancho antes de entrar, e duas pancadas da entrada da área, que Ceni se atira no chão e espalma para longe.

A atuação foi tão impressionante que os companheiros agradeceram Ceni no vestiário depois de confirmada a classificação. Naquela Sul-Americana, o São Paulo, que era o atual campeão, avançou até as semifinais, quando foi eliminado pela Ponte Preta.

"Todo mundo no vestiário falou 'muito obrigado', principalmente a gente da defesa, porque entrar num caldeirão daqueles não é fácil. O Rogério fez uma bela atuação e foi uma noite incrível para nós. Lembro que ele disse: 'Jamais tem que me agradecer, cada um fez a sua parte e cada um tem sua contribuição e todos estão de parabéns'. Pelo profissionalismo, humildade e caráter, demonstra o grande goleiro que foi", afirmou Edson Silva.

Não foi só Edson Silva, os são-paulinos ou torcedores da Católica que se impressionaram com a noite de Ceni. Em entrevista ao canal do jornalista Rica Perrone no Youtube, o também ex-goleiro Júlio César mostrou admiração e fez grandes elogios ao colega dos tempos de seleção brasileira.

"Estive com o Rogério no Flamengo, quando ele estava treinando lá, e disse para ele: 'Nunca vi um goleiro agarrar tanto numa partida de futebol'. Eu posso falar porque fui goleiro, e dos bons, e vou te falar: não é a quantidade de defesas, mas é a dificuldade e a idade que ele estava. Tá maluco, tem uma que a bola desvia e ele tem a força de voltar e tirar aqui, é incrível. Sei da dificuldade e nunca vi um goleiro agarrar tanto como ele agarrou aquele dia".

Agora, Ceni tenta levar o São Paulo longe na Sul-Americana fora do campo. O São Paulo segue vivo na Copa do Brasil e ocupa uma posição intermediária no Brasileirão, o que para muitos é um sinal de que o clube deveria priorizar o torneio continental, por ser algo mais próximo de conquistar.

Edson Silva vê a equipe tricolor preparada para enfrentar a Católica nesta quinta e para evoluir nas mãos de Rogério Ceni. Mãos essas que, há quase dez anos, frustraram o mesmo estádio que receberá os dois times novamente.

"Eles usam o fator torcida no estádio e aquela pressão no começo do jogo que influencia para o lado deles. Suportando os primeiros 15 ou 20 minutos de jogo, eu creio que, com poder que o time do são Paulo tem, possa sair vitorioso dessa grande batalha. São Paulo tem grandes chances de passar de fase e ir rumo ao título", afirmou Silva.

"Vejo com bons olhos o trabalho do Rogério. Costumo dizer que, quando ele jogava, facilitava muito para a gente no meio dos jogos quando estávamos com dificuldade. Eu pensava: quando ele parar vai ser um baita treinador. Está colhendo os frutos, no caminho certo e no clube de coração dele. Vai dar tudo certo. Rogerio faz um ótimo trabalho. Com um pouco de paciência pode dar certo e vencer títulos".