<
>

Presidente da CBF vai propor perda de pontos a clubes em caso de racismo de torcedores: 'Não concordo com apenas multa'

play
Libertadores: Torcedor do Boca Juniors faz gesto racista em jogo contra o Corinthians e é detido pela Polícia Militar (0:15)

Argentino foi denunciado por um corintiano que gravou o vídeo e será autuado por injúria racial (0:15)

Presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues quer punição esportiva aos clubes em caso de manifestações racistas de torcedores


Em entrevista ao GE, o presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Ednaldo Rodrigues, defendeu a aplicação de "penas mais duras" aos clubes em caso de manifestações racistas de torcedores.

Nesta sexta-feira (6), ele revelou que irá enviar documento à Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) pedindo a retirada de pontos da equipes caso sejam comprovado racismo de algum torcedor durante partidas da Conmebol Libertadores ou da Copa Sul-Americana.

Segundo Ednaldo, as punições financeiras, como a multa recente de US$ 30 mil (R$ 152,85 mil) aplicada ao River Plate, são insuficientes.

"Não concordo com apenas multa financeira ao clube que tiver um torcedor racista. Não se combate a discriminação apenas aumentando a multa. Tem que ser de forma mais dura", defendeu.

"O clube precisa sofrer uma punição esportiva. Quero que o time do torcedor identificado cometendo um ato racista perca pelo menos um ponto na tabela do campeonato. Só assim acredito que vamos pacificar os estádios", acrescentou.

O mandatário da CBF acredita que, dessa forma, os próprios torcedores passarão a fiscalizar e coibir atos discriminatórios nas arquibancadas.

"O clube tem que ser punido por não ter conseguido educar o torcedor que entra no seu estádio. Com a punição esportiva ao clube, conseguimos envolver o torcedor nesta luta antitracista. O torcedor seria um fiscal contra o preconceito na arquibancada", apontou.

Por fim, Ednaldo disse que irá "propor ampla discussão" sobre o tema no Brasil e manifestou desejo de impor a perda de pontos também em competições nacionais, como o Campeonato Brasileiro, em casos de racismo.

"Quero propor uma ampla discussão aqui no Brasil para a próxima temporada. Vou pedir a perda de pelo menos um ponto a partir do ano que vem. Essa discussão vai ser boa para ver quem realmente quer combater o racismo no futebol", finalizou.