<
>

Após 'turbulências', elenco do Santos aposta em aprendizados para encarar o BR6

play
"O Brasil ter vencido um campeonato mundial, mostra que o cenário é consolidado", diz diretor de Rainbow 6 (4:45)

Ao ESPN Esports, o responsável pela marca do jogo, Alexandre Remy, revelou que a Ubisoft tem planos de voltar a promover torneios no País e como a empresa enxerga o cenário nacional (4:45)

O Santos HotForex é uma das novidades para a disputa do Brasileirão de Rainbow Six (BR6) deste ano. A organização voltou ao competitivo do FPS da Ubisoft investindo na antiga line-up da Orgless.

Para a temporada que começa na próxima quinta-feira (2), o Peixe será representado por Mity, SKaDinha, DoDo, cypriSs e Hellraiser, além do técnico Rovida.

O elenco garantiu a segunda vaga do qualificatório aberto para o BR6. O acesso, inclusive, serviu como aprendizado para os jogadores. “A nossa temporada passada contou com diversas turbulências, tanto em questões dentro, quanto fora de jogo”, comentou Rovida em entrevista exclusiva ao ESPN Esports Brasil.

“Nós estamos animados para seguir no campeonato, desta vez com a experiência que adquirimos no passado”, avaliou.

O treinador entende o peso que é representar o Santos no Brasileirão. Rovida relembrou que, além do BR6, o Peixe também tem times nos torneios nacionais de Counter-Strike: Global Offensive, League of Legends e Free Fire.

“O Santos já mostrou que veio para alcançar o topo. Somos o único time brasileiro a estar nas quatro principais ligas de esports do país. Representar bem a organização no R6 certamente esse é um desafio grande para nós. Estamos confiantes e animados para nossa estreia.”

E falando em estreia, a equipe terá dois jogadores novatos na elite do R6 nacional: DoDo e SKaDinha. Dodo, inclusive, está bem animado para demonstrar serviço.

“Podem ter a certeza de que eu vou dar meu melhor para reproduzir o trabalho que vem sendo feito nos treinos e conseguir bons resultados”, disse.

EQUILÍBRIO

O Santos mescla experiência e juventude em seu elenco. Mity, por exemplo, disputará pela terceira vez o Brasileirão. Por mais que SKaDinha será estreante no torneio, ele traz bagagem internacional dos tempos de Team oNe.

Hellraiser, que disputou a última edição da Pro League pelas cores da Elevate, aposta nesse equilíbrio para uma boa performance do Peixe na temporada. “Estamos bem confiantes para esse BR6. Estamos nos esforçando ao máximo durante os treinos para chegar bem no campeonato.”

“Vai ser extremamente importante que os times consigam tem regularidade no campeonato, para garantirem uma pontuação boa e se classificarem para as outras competições.”

O primeiro compromisso do Santos no BR6 será diante da Black Dragons, na quinta-feira (2), às 17h (de Brasília).

QUANTO MAIS R6 MELHOR

O cenário competitivo de Rainbow Six foi totalmente reformulado. A parceria com a ESL foi encerrada e agora a Ubisoft assumirá a operação global, com cada região se adequando às suas necessidades e com a possibilidade ainda de trabalhar com parceiros.

Só em 2021 que a Ubisoft conseguirá implementar todos os estágios planejados para o circuito profissional de R6. Por isso, o ano de 2020 terá um calendário de transição.

Além disso, a empresa precisou realizar algumas alterações dentro do planejamento. A mais recente e significativa foi o cancelamento do Six Major de agosto, que foi regionalizado. Dessa forma, haverá um “Major brasileiro” no mesmo período.

O ESPN Esports Brasil vem trazendo reportagens especiais sobre a nova fase competitiva de R6 promovida pela Ubisoft ao longo das últimas semanas. Confira: