<
>

R6: Com novo competitivo, Brasileirão se torna o principal torneio da modalidade no país

Team Liquid foi campeã do último Brasileirão de Rainbow Six Ubisoft

Dentre os anúncios feitos pela Ubisoft sobre o novo cenário competitivo de Rainbow Six Siege, nesta quarta-feira (20), o Campeonato Brasileiro (BR6) ganhou maior importância.

O BR6 será definitivamente o principal torneio da categoria no país e servirá como único acesso para a disputa dos Majors.

Remodelado e maior, “o Campeonato Brasileiro é o caminho para você chegar aos torneios internacionais. É o caminho para você ser o campeão mundial”, deixou bem claro Marcio Canosa, diretor de esports da Ubisoft para a América Latina, em entrevista exclusiva ao ESPN Esports Brasil.

O novo posicionamento da Ubisoft tem como objetivo deixar “tudo interligado e com caminho bem claro para todos os time sobre onde você pode chegar”. Dessa forma, cada região dentre América do Sul, América do Norte, Europa e Ásia-Pacífico adotou o melhor modelo tendo em vista as necessidades para desenvolver localmente o competitivo de R6.

O Brasileirão, que contará com Liga Six e Série B como divisões de acesso, dará vaga para a Copa Elite Six, que retorna em caráter continental. Ou seja, os times nacionais terão que enfrentar os melhores classificados dos campeonatos Mexicano e Sul-Americano para disputarem os Majors.

O novo sistema adotado pela Ubisoft segue modelo semelhante do aplicado pela FIFA no futebol global. Com o fim da Pro League, o competitivo de R6 direciona para um único fluxo possível: ter destaque de âmbito regional (Liga Six e Série B), chegar à elite nacional (BR6), ser um dos melhores para representar o país de forma continental (Elite Six) e, assim, ter a chance de ser campeão mundial (Major).

Dessa forma, o Brasileirão de R6 centraliza a atenção de todas as equipes. O torneio nacional, que mantém o sistema de pontos corridos e depois migra para os playoffs, se torna, de vez, o principal campeonato do país.

Detalhe: o Six Invitational terá um ranking global definido a partir do desempenho das equipes por região tendo em vista as etapas continentais e mundiais. Cada etapa terá peso diferente na distribuição dos pontos.

Em nota oficial, Bertrand Chaverot, diretor da Ubisoft para a América Latina, comentou que "este será o maior ano do Rainbow Six Siege em relação a eventos, participantes e patrocinadores. 2020 ficará marcado como o período de crescimento e consolidação da modalidade, para chegar ao mesmo nível de outros grandes esportes".

"A expectativa é que este novo calendário dê oportunidades para os cenários regionais se desenvolverem e ficarem cada vez mais fortes, além de aumentar a visibilidade dos talentos de cada local."

"Para o Brasil, nosso objetivo a longo prazo continua o mesmo: fazer com que o país permaneça como uma das maiores potências do cenário competitivo mundial de Rainbow Six Siege."

MOMENTO DE TRANSIÇÃO

Só em 2021 que a Ubisoft conseguirá implementar todos os estágios planejados para o circuito profissional de R6. Por isso, o ano de 2020 terá um calendário de transição.

A quarta edição do torneio, prevista para junho, contará com 10 equipes. Dentre elas, Team Liquid, Faze Clan, Ninjas in Pyjamas, MIBR, Black Dragons, INTZ e-Sports e Team oNe já são conhecidas e vieram da temporada passada.

As novidades ficam para a FURIA Esports, que anunciou a entrada ao R6 este ano, assim como as chegadas de Santos e-Sports e W7M Gaming. Esta última, inclusive, estreia na modalidade, enquanto o Peixe retorna após um passado de títulos nos primeiros anos de competitivo.

Serão dois turnos de BR6 em 2020. O primeiro será disputado entre julho e agosto, enquanto o segundo em setembro e outubro, com jogos sempre previstos para quintas, sábados e domingos, a partir das 13h (de Brasília), via Twitch e YouTube.

Ao todo, ocorrerão três partidas por dia no formato melhor de dois mapas (MD2).

Em novembro, quando marcará o fim da fase regular, os quatro melhores times tendo em vista a somatória dos pontos adquiridos nos dois turnos disputados avançarão para as finais. Por outro lado, o último colocado da tabela terá que jogar uma Série de Promoção contra o campeão da Série B.

A ideia é que as finais do BR6 sejam disputadas em uma arena para milhares de torcedores em evento que será dividido em dois dias: no primeiro, os times se enfrentam pelas semifinais no formato de melhor de três mapas (MD3); e, no segundo, a decisão será MD5.

Detalhe: as quatro equipes que se classificarem aos playoffs do Brasileirão já estarão confirmadas na Copa Elite Six.

DIVISÕES DE ACESSO

As divisões de acesso à elite do R6 foram reestruturadas para comportar o novo fluxo direcionado à Série A.

A primeira etapa regional será a Liga Six, já conhecida pelos fãs da modalidade. Serão três torneios mensais em maio, junho e julho. Cada uma delas terá a pontuação baseada no sistema suíço e será aberta a todos os times interessados - com possibilidade de jogadores a partir dos 16 anos serem inscritos.

Ao término dessas três competições, os oito times que somarem mais pontos estarão classificados para a Série B do Brasileirão Rainbow Six 2020.

A Série B, por sua vez, será disputada em turno único. Todos os times se enfrentarão. Assim, os quatro melhores avançarão para a etapa final do campeonato. Após duas semifinais e a grande decisão, a equipe campeã enfrentará o último colocado da série A do BR6 2020 na Série de Promoção, prevista para o dia 22 de novembro e que decidirá uma vaga para a série A do BR6 2021.

R6 REFÉM DA PANDEMIA

A Ubisoft tem em vista a situação da pandemia do novo coronavírus (COVID-19) para decretar como serão realizadas as duas etapas do Brasileirão.

Sem data marcada ainda, o BR6 está previsto para começar em junho. A ideia é que a Max Arena, localizada no bairro Mooca, no Centro de São Paulo, seja a sede do torneio.

Ainda assim, Marcio Canosa relembrou à reportagem do ESPN Esports Brasil o “cenário de bastantes incertezas desde o início do ano” por conta da pandemia, o que obriga a Ubisoft a trabalhar com alternativas.

“Prioritário sempre é a vida das pessoas”, reforçou o diretor da Ubisoft. “Temos um planejamento e estamos vendo alternativas para concretizar tudo o que planejamos dentro das circunstâncias. Claro, tudo que venha a colocar em risco a saúde da pessoas, a gente não vai realizar. Obviamente iremos cancelar ou postergar. Mudar os planos.”

Sobre o início do Brasileirão, Marcio revelou que a decisão sobre o formato a ser disputado será definido juntamente às organizações participantes em reunião que ocorrerá nos próximos dias.

CALENDÁRIO DEFINITIVO

A partir de 2021, sempre tendo em vista a situação da pandemia, o calendário passará a ser completo. Serão três turnos do Brasileirão, que estão previstos para março-abril, maio-junho e setembro-outubro.

Importante reforçar: os turnos não funcionam como splits. Ou seja, não terá campeão por turno. As três etapas são classificatórias e acumulativas. Ao término do terceiro e último turno, os melhores classificados passarão para os playoffs. Portanto, serão três turnos, mas apenas um campeão.

Sobre o restante do competitivo, serão três Copas Elite Six, em abril, julho e outubro, e três edições do Six Major, em maio, agosto e novembro, passando por diversas cidades ao redor do mundo. O Six Invitational, que seguirá acontecendo tradicionalmente em fevereiro, será o grande encerramento do circuito remodelado.

Como você pode ler aqui, o Six Invitational terá um sistema próprio de pontuação global para definir os times classificados. Basicamente é: o desempenho da equipe ao decorrer de todo o ano competitivo irá definir se o time jogará ou não o principal torneio mundial de R6.

RESUMINDO

O que você precisa saber, portanto, sobre o Brasileirão de R6:

  • BR6 se tornou o principal torneio do país na modalidade e dá passagem para as competições internacionais; são 10 equipes no páreo, com FURIA, Santos e W7M sendo as novidades

  • Com o novo competitivo, o fluxo adotado pela Ubisoft se torna: regional (Liga Six e Série B), nacional (BR6), continental (Elite Six) e mundial (Major); o Six Invitational contará com um ranking global em separado que levará em conta o desempenho pelas etapas continental e mundial

  • Temporada 2020 será de transição, com apenas dois turnos de BR6 e, por consequência, dois Majors; ao término de cada turno, o calendário prevê a disputa de um Major

  • Em 2021, o calendário será completo e normalizado, com o Brasileirão tendo três turnos e, por consequência, ocorrendo três Majors

  • Turno é diferente de split. Ou seja, não se terá campeão por turno. No final da temporada regular, os pontos somados ao decorrer dos turnos - sempre de forma acumulativa - definirão os classificados aos playoffs do BR6

  • Início do BR6 e o formato (online ou presencial) serão discutidos pela Ubisoft junto às organizações em reunião marcada para os próximos dias; previsão é que comece em junho

  • BR6 terá duas fases: pontos corridos (MD2) e playoffs (MD3 as semifinais e MD5 a decisão)