<
>

W7M assume a liderança do Clutch com vitória sobre Soberano e resultados adversos dos oponentes

Raafa e W7M abriram a segunda semana do Clutch isolados na liderança Lucas Spricigo / Draft5

A segunda rodada do Clutch de Counter-Strike: Global Offensive terminou com apenas uma equipe na ponta da tabela. W7M Gaming se isolou na liderança da primeira etapa deste ano após fazer o dever de casa contra Soberano e ver os times com os quais estava empatando tendo resultados adversos.

Por conta do carnaval e também da fase final da seletiva para o Americas Minor válido pelo Major do Rio de Janeiro, o campeonato sofrerá uma pausa, retornando em 9 de março com os confrontos iniciais da terceira rodada.

Classificação
1. W7M - 2 vitórias
2. Detona - 1 vitória e 1 empate
3. Red - 1 vitória e 1 empate
4. Isurus - 1 vitória e 1 derrota
5. Keyd - 2 empates
6. Bravos - 1 empate e 1 derrota
7. Alma - 1 empate e 1 derrota
8. Soberano - 2 derrotas

OS CONFRONTOS

Nuke foi o mapa escolhido pela W7M para abrir a série melhor de dois (md2) contra Soberano. O duelo começou disputado, com as duas equipes trocando pontos até que, com uma sequência de sete rounds vencidos, raafa e os companheiros fecharam a primeira metade na frente por 11 a 4. De CT, os Bulls não tiveram dificuldades para fechar o duelo em 16 a 5.

O confronto seguiu para Dust 2, pick do Soberano. A primeira metade do mapa deu gosto de assistir com as equipes dando tudo de si para virarem de lado na vantagem. Melhor para o time de Balero, que conseguiu um 8 a 7. Mas de CT, novamente, a W7M não deu chance aos Lions, que conseguiram marcar só mais dois pontos e viram os adversários fechando o jogo por 16 a 10.

Estreantes no Clutch, Bravos e Keyd protagonizaram o segundo duelo do dia, que começou na Vertigo. O fato do mapa ter sido escolhido pelos Guerreiros não amedrontou os Bravos, que venceram a primeira metade por 10 a 5 após terem conseguido abrir vantagem de 8 a 1 sobre adversário. De CT também só deu o time comandado por wood7, que fechou o jogo em 16 a 6.

A derrota acordou a Keyd, que foi pra cima da Bravos na Overpass. O que fica evidente na primeira metade, na qual a equipe de mawth conseguiu marcar incríveis 13 pontos contra 2 dos adversários. Bravos até esboçou uma reação jogando de CT, mas a Keyd foi cirúrgica vencendo os rounds que precisavam para fechar a partida em 16 a 10.

Detona e Alma foram as equipes que abriram a quarta-feira (19) de competições em uma série para lá de surpreendente. Inferno foi o primeiro mapa, que começou com os Pitbulls marcando os primeiros pontos e logo sofrendo o empate. Mas após uma bela jogada de tiburci0 o time desestabilizou o adversário e fechou a primeira metade vencendo por 10 a 5. De TR o time não teve dificuldade para superar o adversário e concluiu a partida com 16 a 5.

Train começou dando a impressão de que teria roteiro parecido com o mapa anterior, o que por sorte não aconteceu. Alma foi a equipe que começou na frente abrindo 4 pontos de vantagem. Detona não deixou por menos: empatou com uma boa sequência de rounds e conseguiu fechar a primeira metade vencendo por 8 a 7. Os Pitbulls continuaram dominando no lado CT, mas na hora de concluir o jogo acabaram falhando. Alma que não é boba aproveitou a oportunidade para, no OT, derrota os favoritos para o confronto por 19 a 17.

O duelo mais aguardado entre Isurus e Red Canids Kalunga foi o responsável por fechar a segunda rodada. Tiburón marcou os primeiros pontos da Mirage mas rapidamente viu a Matilha virando e fechando a primeira metade vencendo por 8 a 7. Com um bom CT a Red ia dominando o oponente até que, quando faltava um round para fechar o jogo, os argentinos reagiram e forçaram o OT. Mas a reação parou por aí porque a vitória ficou para o time brasileiro por 22 a 19.

Dust 2 também teve uma primeira metade bem disputada. Red e Isurus começaram trocando pontos até a equipe brasileira tomar para si as rédeas da partida e conseguir a vantade de 10 a 5. Tiburón até conseguiu marcar outros 5 pontos que não foram suficientes para frear o ímpeto da Matilha, que fechou a partida em 16 a 10.

CLUTCH EM 2020

Se na última temporada o Clutch foi oficializado como um circuito composto por três competições, nesta temporada o nome do evento passou a ser utilizado para denonimar a competição voltada para o cenário nacional ainda sendo organizada em parceria por BBL e Gamers Club.

Os oito participantes vão se enfrentar em séries melhor de dois (md2), durante sete semanas na BBL Arena, em São Paulo. Os quatro primeiros colocados avançam para o mata-mata, com o campeão garantindo o prêmio de R$ 65 mil e vaga no torneio internacional Moche XL 2020.

Além disso, os times que terminarem a primeira etapa deste ano vão garantir vaga na Gamers Club Masters V, enquanto os demais times precisarão disputar a seletiva. Já os dois últimos colocados terão que disputar a repescagem com os melhores do Circuito Dell a fim de tentarem a permanência na competição.