<
>

Tuscan, Forge ou Season? Confira 5 mapas que poderiam aparecer no competitivo de Counter-Strike

Tuscan é um dos mapas muitos pedidos na rotação competitiva do CS:GO Reprodução / BrutesMap

Desde que Cache deu lugar a Vertigo na lista de mapas que são utilizados nos campeonatos de Counter-Strike: Global Offensive, em março de 2019, a comunidade do FPS desenvolvido pela Valve começou a discutir quais outros cenários poderiam aparecer no lugar daqueles que há muito figuram no ciclo competitivo.

Para aqueles que não estão familiarizados com o competitivo de Counter-Strike, sete dos mapas existentes no jogo são liberados pela Valve para serem utilizados nos campeonatos. Sendo eles, atualmente: Dust 2, Inferno, Mirage, Nuke, Overpass, Train e Vertigo.

Destes, apenas Mirage nunca foi colocado na "reserva". Desde que foi lançado junto a atual versão do jogo, em agosto de 2012, o mapa esteve presente em todos os Majors da modalidade. Por conta disso, o ESPN Esports Brasil elaborou uma pequena lista com cenários que poderiam ser usados futuramente no competitivo.

1. (NOVA)CACHE

Quando a discussão gira em torno dos mapas que integram a rotação competitiva, o apelo feito pela comunidade não é para a dição de um novo, mas sim o retorno de um velho conhecido: Cache. Lançado no Global Offensive em dezembro de 2012 durante a Operação Bravo, o cenário foi utilizado em 12 Majors, deixando de ser titular pouco antes do StarLadder Berlim, o segundo "Mundial" disputado em 2019.

Cache é oriundo do Counter-Strike: Source e foi por Volcano, um dos principais designers de mapas e que atualmente trabalha no desenvolvimento do FPS da Valve chamado de Project A. A versão do cenário para o CS:GO é de responsabilidade de FMPONE, penE e do próprio Volcano.

Desde que foi para a reserva, Cache vem sofrendo uma repaginação. O "novo mapa", inclusive, já foi revelado durante a disputa do ESL One New York, em setembro passado, e as mudanças apresentadas dividiram a comunidade. O cenário, reformulado, pode ser jogado por todos.

2. TUSCAN

Bastante utilizado em campeonatos na época do Counter-Strike 1.6, Tuscan é um mapa que muitos jogadores, no início do Global Offensive, pediram para que fosse adicionado na rotação de competitiva. Apesar de estar presente no CS:GO pelo menos desde 2014, o cenário nunca foi cogitado a entrar na lista porque a versão atual não chega nem perto da que marcou história no 1.6.

Desenvolvida por Colin Volrath, Tuscan foi lançado em 2007 no 1.6 e também apareceu no Source. O cenário, basicamente, é a "versão 2.0" da antiga cpl_mill, mapa que foi bastante utilizado nos campeonatos promovidos pela extinta Cyberathlete Professional League (CPL).

3. AZTEC

Se com Vertigo a Valve resolveu reviver um antigo mapa do Counter-Strike, por que não sonhar com um dos cenários mais icônicos da série voltando a ser utilizado competitivamente?

Aztec está no Counter-Strike desde a versão beta do FPS e foi bastante utilizado no CS 1.5 e no primórdio do 1.6, caindo em desuso visto a enorme vantagem que dá para o lado CT. O cenário não foi deixado de lado no Condition Zero, tampouco no Source. Ele também está presente no Global Offensive, mas para entrar na lista competitiva precisaria passar por "reformas".

4. FORGE

Cobblestone ou para os mais chegados, apenas, cbble é outro icônico mapa da série Counter-Strike que foi parar no Global Offensive mas que, diferente de Vertigo, foi utilizado no competitivo bem antes, aparecendo em 10 dos Majors já realizados. A saída do cenário da rotação competitiva aconteceu em abril 2018 para que passasse por uma reformulação, dando assim lugar a Dust 2, que estava retornando da "reserva".

Não foi apenas no Global Offensive que o mapa apresentou problema de desbalanceamento. As mudanças realizadas até o momento não agradaram os jogadores, com muitos falando que o cenário foi "assassinado". No 1.6, a alternativa encontrada para manter cbble viva foi levar a essência do mapa para um novo, criado do zero.

Trata-se de Forge, desenvolvido pelo mesmo criador de Tuscan em 2006. Nos anos finais do Counter-Strike 1.6 o mapa foi aceito por alguns dos principais organizadores de torneios como ESL e DreamHack, na época.

Forge foi um dos mapas nos quais SK Gaming e o mortal Teamwork (mTk) travaram um intenso duelo durante o Global Challenge disputado em New York e válido pela 6ª temporada da Intel Extreme Masters. Assista a partida abaixo.

5. SEASON

Por que não olhar para o Source a fim de ver se a penúltima versão do Counter-Strike possui um mapa que seja capaz de figurar na lista competitiva do Global Offensive? Por mais que o CS:S não tenha emplacado como o 1.6, o jogo possui um cenário próprio que fez sucesso nos torneios. Trata-se da Season.

Desenvolvido por cashed, que atualmente trabalha na Ubisoft, Season foi lançado em 2007 e rapidamente ganhou fama sendo "abraçado" por importantes organizadores de torneios como CPL e CEVO. Em 2012 foi um dos mapas escolhidos para receber o confronto entre CKRAS Gaming e CheckSix pela semifinal da ESWC 2011.

O mapa também se encontra no Global Offensive pelo menos desde 2013 e cashed trabalha em atualizações juntamente com FMPONE, um dos líderes da repaginação da Cache.

Gostaram dos mapas sugeridos pelo ESPN Esports Brasil para entrar na lista daqueles que são utilizados pelos campeonatos de Counter-Strike: Global Offensive? Comente nas nossas redes sociais: Twitter e Facebook