<
>

Flamengo terá projeto de esports administrado por empresa-irmã de time da NBA

Telões do Jeunesse Arena anunciam a vitória do Flamengo no segundo split de 2019 do CBLoL Divulgação/Riot Games

A Simplicity Esports é a empresa que está por trás da equipe de esporte eletrônico do Flamengo e vai coordenar suas ações tanto no Brasil quanto nos EUA, conforme apuração do ESPN Esports.

A Simplicity and Gaming Company tem como um dos seus donos Jed Kaplan, que também é um dos proprietários do Memphis Grizzlies, time da NBA. A empresa vem buscando licenciar a marca do Flamengo desde o início de 2019, como revelado pela reportagem do ESPN Esports em junho do ano passado.

A primeira proposta, no entanto, chegou em um momento conturbado para o Clube de Regatas. Na época, o time concentrava suas atenções no futebol e dispensou a proposta original de US$ 3 milhões ao longo de 10 anos. Os valores para esse novo contrato são mantidos em segredo.

Com o fim do contrato da Go4It com o Flamengo no final de 2019, o clube precisou procurar uma outra empresa para liderar as operações de sua equipe de esports, e foi com a Simplicity e a OutField que o negócio foi fechado. A ideia de Jed Kaplan é transformar o Flamengo eSports na “primeira equipe de esports da América Latina com projeção internacional”, conforme disseram fontes à reportagem.

A Simplicity, por sua vez, terá apoio da Team oNe para que o projeto siga adiante. Foi firmado uma colaboração estratégica entre as empresas para que o Rubro-Negro utilize as instalações da One Academy, no Shopping D, em São Paulo, para acomodar a equipe do Flamengo em seus treinamentos e para futuras ativações com patrocinadores do clube. Os jogadores já estão usando a base para seus treinos para o CBLoL, que tem data de estreia no próximo dia 25.

Tomando a frente da parte de negócios, a Simplicity vai contar com a consultoria da OutField, empresa brasileira que atua no mercado de esportes eletrônicos e tradicionais desenvolvendo estratégias de marketing e gestão. A OutField ficará encarregada da frente comercial para a Simplicity Esports e para o Flamengo eSports. Entre as empresas que a consultoria trabalha estão clubes de futebol como Milan e o próprio Flamengo. Vale lembrar que entre os sócios da OutField consta Pedro Oliveira, um dos investidores e membro do conselho da Team oNe.

A OutField ficará responsável apenas pela parte comercial das equipes e não terá inferência alguma na administração da Simplicity ou no Flamengo eSports.

Com o negócio fechado, a Simplicity Esports adotará a marca do Flamengo em suas atividades no exterior e levará o brasão rubro-negro para as mais de 100 arenas de esports espalhadas ao redor dos EUA. A organização já conta com equipes de PUBG, Smite, Apex Legends, Gears of War e NHL.

A marca tem a tarefa de manter o Flamengo no topo do League of Legends no Brasil, mesmo após a saída de importantes jogadores como brTT, que chegou a dizer que não acreditava nos planos do Flamengo eSports para 2020: “Não confio no projeto”, declarou o jogador na ocasião.

Para coordenar a equipe do Flamengo, a Simplicity trouxe Fred Tannure, um grande nome relacionado ao Flamengo eSports e que esteve à frente do projeto dentro do Clube de Regatas. Tannure foi do departamento de Marketing Rubro-Negro durante todo o processo de criação do time de esports e agora, na Simplicity, vai se dedicar totalmente ao projeto.

É CONTRA A REGRA?

Muito será questionado sobre a chegada da Simplicity e o envolvimento da Team oNe e Flamengo, caso as regras do CBLoL de 2019 se mantenham para a temporada 2020.

3.5.5 Equipes Rebaixadas. Nenhum membro de uma equipe que tenha participado do CB ou CD pode comprar, receber ou assumir controle de uma equipe do CB antes do final da Etapa em que participou. Uma organização rebaixada de uma liga (CB ou CD) deve permanecer fora da liga da qual foi rebaixada por, no mínimo, uma Etapa completa (salvo quando duas equipes da mesma organização trocarem de ligas ao mesmo tempo, por meio do processo de Promoção e 16 Rebaixamento), após este prazo, fica permitida a aquisição de outra equipe/organização com intuito de retornar à liga da qual foi rebaixada. Os oficiais da Temporada terão decisão final a respeito de propriedade de equipes, questões relacionadas às restrições de múltiplas equipes e outros relacionamentos que podem exercer impacto adverso na integridade competitiva da Temporada”.

Como o guia de regras para a atual temporada ainda não foi disponibilizado, é incerto dizer se essa movimentação vai ferir algum termo. Vale reforçar que a Simplicity fez um acordo comercial com a Team oNe e com a OutField, portanto, a responsável pela equipe de esporte eletrônico do Flamengo é a empresa norte-americana. Team oNe e OutField não têm relação direta com a coordenação do rubro-negro.

Outro ponto que vale ficar atento é o trecho da regra que diz que “os oficiais da Temporada terão decisão final a respeito de propriedade de equipes”, no qual fica explícito que a movimentação tem que passar por aprovação da Riot Games. Como a equipe já está confirmada para o CBLoL 2020, tudo indica que o negócio foi aprovado pela Riot.

FLAMENGO NO CBLOL 2020

Com o CBLoL chegando no próximo dia 25 de janeiro, o Flamengo já usa as instalações da One Academy para as preparações. A equipe apostou na construção de um time ao redor de Goku e Luci, únicas peças que ficaram da formação de 2019. Robo, brTT e Shrimp deixaram o clube após o término de seus contratos.

Para este início de temporada, o Flamengo fez novas contratações e aumentou seu número de jogadores. As novas contratações são WooFe e Vvert (Topo), Ranger e Asta (Selva), Aslan (Meio), Absolut (atirador) e Jojo (suporte). A equipe técnica é formada por Djoko e Flanalista.

Flamengo eSports

Topo: Vvert e WooFe
Selva: Asta e Ranger
Meio: Aslan e Goku
Atirador: Absolut
Suporte: Jojo e Luci

A equipe passa por certo risco, tendo em vista que Absolut passou os últimos meses afastado da Team oNe (sua última equipe) por conta de uma forte tendinite e não conta com um jogador reserva para sua posição - mesmo erro que levou a Team oNe a ser rebaixada para o Circuito Desafiante.

A ausência do jogador não era inesperada, pois a tendinite de Absolut foi protagonista na campanha que garantiu a vaga da Team oNe no CBLoL. O dono da Team oNe na época, Alexandre Kakavel, disse em entrevista para a ESPN que confiava que o jogador voltaria para manter a equipe na disputa, o que de fato não aconteceu.