<
>

Presidente da Juventus aponta que futebol está perdendo relevância diante crescimento do esport

Andrea Agnelli durante reunião da Associação Europeia de Clubes Getty Images

Visto por aqueles que já investem no mercado como forma de atrair parte do público jovem que já não é mais tanto atraído pelo esporte tradicional, o esporte eletrônico já começa a figurar como uma ameaça para a modalidade mais praticada no mundo atual: o futebol. Assim enxerga o presidente da Juventus, Andrea Agnelli.

Durante evento realizado na Inglaterra com a presença de outros executivos do futebol europeu, o mandatário do clube italiano apontou que as agremiações precisam “mudar em relação ao comportamento do consumidor, olhando para a Geração Z e notar que os concorrentes do jogo são os esports e Fortnite”.

“Precisamos mudar nosso olhar em relação ao consumidor. Estamos olhando para a Geração Z, os novos nativos digitais e qu estão se tornando adultos. Precisamos ver como que esta geração se comporta e pensar, seriamente, que nossos concorrentes não serão clubes vizinhos, mas sim os esportes eletrônicos, League of Legends e Fortnite. O futebol ainda está crescendo em alguns países, mas em outros está perdendo relevância”, completou.

Visão esta parecida com a do diretor executivo do Liverpool, Peter Moore. Em entrevista à revista Arabian Business, em janeiro, o comandante do clube inglês apontou parte do público jovem prefere o videogame a assistir um jogo de futebol.

“Noventa minutos é tempo demais para um Millennial ficar sentado no sofá. Quando observo a audiência e a quantidade de ingressos vendidos a esse público, me preocupo como CEO de um time de futebol que depende que a próxima geração de fãs nos assista”, afirmou. Ainda de acordo com o executivo, os clubes precisam evoluir de forma tecnológica as transmissões que fazem e a forma como apresentam o esporte porque, se não, vão perder o público jovem. Moore afirmou que pretende utilizar a experiência que tem do mercado de games para criar forma de atrair a atenção dos jovens para o Liverpool.

Atualmente, vários clubes tradicionais já estão inseridos nos esportes eletrônicos. O mais recente a entrar foi o Manchester City, que se tornou parceiro do FaZe. No Brasil, tivemos o Corinthians retornando com um investimento no Free Fire, modalidade que também interessa ao Vasco, conforme revelado pelo ESPN Esports Brasil em setembro.