<
>

Neymar se emociona e chora muito após goleada do Brasil: 'Passei por muita coisa nos últimos dois anos'

Após a vitória por goleada por 4 a 0 do Brasil sobre o Peru, nesta quinta-feira, pela Copa América, o atacante Neymar se emocionou muito em sua entrevista pós-jogo.

Autor de um gol na partida no Engenhão, o camisa 10 da seleção brasileira foi às lágrimas ao lembrar os momentos difíceis que passou nos últimos anos, principalmente com lesões que o fizeram perder torneios (como a Copa América 2019).

Além disso, ele se disse honrado em se aproximar cada vez mais de Pelé para se tornar o maior artilheiro da história do Brasil - agora, faltam só 9 tentos para chegar aos 77 do "Rei".

"Óbvio que pra mim é uma honra muito grande fazer parte da história da seleção brasileira. Meu sonho era sempre jogar pela seleção, nunca imaginei chegar a esses números, pra mim é emocionante, porque passei por muita coisa esses dois anos que são difíceis, complicadas", afirmou, às lágrimas.

"Números não são nada comparado à felicidade que eu tenho pelo Brasil. Hoje a gente está vivendo um momento muito atípico, não só aqui, no mundo todo, e é uma alegria enorme a história que estou construindo aqui. Quero que meus amigos e família estejam orgulhosos, esses números não são nada do que realmente importa pra mim, que é vestir essa camisa", seguiu.

"Foi bem complicada (a preparação para a Copa América), a gente chegou aqui sem saber de muita coisa que estava acontecendo, se ia ter Copa América ou se não ia ter. A gente desde o começo respeitou muito as hierarquias, nunca rejeitamos vestir a camisa da seleção, jamais vou dizer não ao meu país", acrescentou.

"Tínhamos nossa opinião, a gente expressou, foi bem complicado, difícil, mas a alegria de jogar pela seleção sempre vai existir, estamos todos contentes de estar vencendo e representando nosso futebol", complementou.

Com a vitória, o Brasil lidera o grupo B de forma isolada, com 100% de aproveitamento e 6 pontos.

O Peru, por sua vez, fica com 0 ponto e vai para a lanterna por causa do saldo de gols pior que o Equador.

Mais cedo, também pelo grupo B, a Colômbia "massacrou", mas só empatou por 0 a 0 com a Venezuela.