<
>

Bernardinho quebra silêncio e explica por que resolveu deixar a seleção francesa de vôlei: 'Decisão mais difícil da vida'

Técnico pediu demissão da França para não ficar longe da filha mais nova após sua separação da ex-jogadora Fernanda Venturini


Multicampeão pela seleção brasileira de vôlei, Bernardinho pediu demissão da seleção masculina da França no mês passado alegando ‘problemas pessoais’. Agora, em entrevista ao jornal francês L’Equipe, o técnico deu mais detalhes sobre sua saída.

Bernardinho afirmou que pediu demissão da França por não querer se afastar da filha mais nova, de 12 anos, após se divorciar da ex-jogadora Fernanda Venturini, com quem foi casado por 25 anos.

“Desde meu divórcio, a situação tem sido um pouco difícil com minhas duas filhas. A mais nova sofreu com a separação. Eu a vi chorando várias vezes. Psicologicamente ela estava mal. Discutimos, mas percebi que não podia deixá-la sozinha. Ela está com a mãe dela, mas eu não podia ir embora”.

“Nós jogaríamos em Canadá, Japão, Tailândia... Eu não poderia viajar metade do mundo e deixá-la aqui. Eu me sentiria egoísta se tivesse priorizado o projeto profissional”.

Bernardinho destacou que essa foi a ‘decisão mais difícil de sua vida’, mas não se arrepende de ter saído da seleção francesa, que se prepara para a disputa das Olimpíadas de 2024, em Paris.

A decisão foi a mais difícil da minha vida. Não é fácil abandonar um projeto tão bonito, tão especial.

"Estou realmente triste, não passo um dia sem pensar sobre isso. Mas quando vejo minha filha mais serena, eu digo a mim mesmo que tomei a decisão certa. Na vida você precisa respeitar a ordem: saúde, família e trabalho. Durante minha carreira, muitas vezes eu inverti essa ordem. Não poderia fazer isso outra vez”.