<
>

Aaron Rodgers volta para 'casa' e reencontra os 49ers, time pelo qual torcia na infância e foi esnobado na NFL

Aaron Rodgers e o Green Bay Packers viajam para enfrentar o San Francisco 49ers neste domingo, às 20h40 (Brasília), com transmissão da ESPN e WatchESPN, na final da NFC buscando uma vaga no Super Bowl LIV, que acontece dia 2 de fevereiro, em Miami, também com transmissão exclusiva dos canais ESPN.

A viagem até a Califórnia não é nenhum lugar estranho para Rodgers. E não é só porque ele já enfrentou, e perdeu, nos dois confrontos contra os Niners em playoffs (2013 e 2014), um em São Francisco e outro em Green Bay.

Rodgers nasceu na Califórnia, na cidade de Chico, a pouco mais de 200km de São Francisco. E o time que ele torceu durante a infância, segundo ele próprio, foi o 49ers.

É sabida também a frustração de Rodgers ao ver o time que cresceu idolatrando o esnobando no Draft da NFL de 2005. Ao invés dele, os Niners escolheram Alex Smith com a pick 1 no geral.

Restou a paciência a Aaron Rodgers, que teve que esperar até a escolha número 25, do Green Bay Packers, para ser escolhido em 24º pelos Packers.

Coube a Rodgers mais uma dose grande de paciência, já que ele ficou três anos na reserva, aprendendo do lendário Brett Favre.

Mas em 2008, após Favre deixar os Packers e se aposentar pela primeira vez, mesmo com o então veterano considerando retornar, Green Bay tomou a decisão de ir com Rodgers. E não se arrependeu.

Em 2020, se quiser chegar ao segundo Super Bowl de sua carreira, Rodgers terá que superar o "fantasma" dos Niners. No encontro entre as duas equipes na temporada regular, San Francisco trucidou os Packers por 37 a 8.