<
>

NFL: Mahomes e Watson se enfrentam pela primeira vez em duelo do futuro

play
NFL: Após ser vaiado no Draft, Daniel Jones conquista a torcida dos Giants (1:07)

Assista à reportagem completa no WatchESPN (1:07)

Alvin Kamara, Juju Smith-Schuster, Myles Garret, George Kittle, etc. O Draft de 2017 foi, sem dúvidas, um dos mais recheados de talento da NFL nos últimos anos – New Orleans Saints que o diga. Mas duas escolhas daquele ano foram especiais e têm tudo para originar a próxima rivalidade histórica da liga: Patrick Mahomes e Deshaun Watson.

Neste domingo (13), os quarterbacks de Kansas City Chiefs e Houston Texans se enfrentam pela primeira vez de, provavelmente, muitas.

Ambos foram selecionados na primeira rodada daquele draft com a 10ª (Mahomes) e a 12ª (Watson) escolha e o Chicago Bears, que selecionaram Mitchell Trubisky com a 2ª, provavelmente coçaram a cabeça com o resultado (por enquanto, pelo menos).

Não é de se subestimar a capacidade dos jogadores de garantirem um incrível jogo de futebol americano, como já se foi visto nos últimos dois anos. Há quem diga, inclusive, que Mahomes x Watson é o próximo Brady x Manning, como o ex-safety do Pittsburgh Steelers Ryan Clark, hoje comentarista dos canais ESPN nos Estados Unidos.

Até essas 5 primeiras semanas de temporada regular, os dois jogadores estão no Top 3 de quarterbacks com melhor rating. Watson tem 115.9, em segundo e Mahomes tem 114.7, em terceiro. O líder até aqui é Russel Wilson, do Seattle Seahawks, com 126.3.

Troca de momentos?

Watson chega para o confronto em ótima fase, se não a melhor de sua carreira. Afinal, na última semana contra os Falcons, ele provavelmente fez sua melhor partida na NFL, foram 5 touchdowns e 426 jardas. Ambas as marcas foram as maiores de sua carreira.

Em um jogo incrível, o Indianapolis Colts surpreenderam e, sob o comando de Jacoby Brissett, bateram os Chiefs, naquela que foi a primeira derrota da equipe no ano, após 4 vitórias.

O quarterback da franquia de Kansas também mostrou declínio, se analisado individualmente. Mas é preciso levar em consideração que Mahomes joga sem seus dois principais wide receivers (Tyreek Hill e Sammy Watkins) e ainda lida com lesão no tornozelo.

“Não estou na condição perfeita. Acho que posso dizer isso. Mas está boa o bastante para que eu corra, corte, drible e faça todo esse tipo de coisa”, comentou o QB.

Muitas semelhanças

Watson e Mahomes têm estilos bem parecidos. Quarterbacks rápidos, que se viram bem dentro do pocket e fora dele; braços fortes, entre os que mais lançam passes longos na liga; e habilidade de corrida para conseguir muitas jardas terrestres.

Perguntado pela ESPN se existe alguma diferença no estilo dos dois quarterbacks, Watson resumiu bem: “Não. Honestamente, não”.

A semelhança aparece até nos números dos jogadores desde que entraram na liga:

A estatística que se destaca pela discrepância é obviamente a de vezes que cada QB foi sacado.

Isso sempre tem sido um problema para Watson, que foi o jogador mais sacado da liga na última temporada: 62 vezes – o que até agravou algumas lesões. Do outro lado, Mahomes foi só o quarto que menos caiu em 2018, com 26 sacks.

Caminho das pedras

Os números mostram que um dos principais problemas dos Texans tem sido a linha ofensiva. Mas parece que o jogo virou.

Nessa temporada, nas duas vezes que a franquia texana jogou com a linha ofensiva titular, a equipe ganhou: contra o Los Angeles Chargers, na semana 3 e contra o Atlanta Falcons, na 5. Essa evolução na produtividade da linha tem explicação: o Draft. Os calouros Tytus Howard (right tackle) e Max Scharping (left guard) andam se adaptando muito bem à liga.

Em Kansas, o rendimento tem caído. Como citado anteriormente, Mahomes era muito pouco sacado, mas nesta temporada, o quarteback tem sido mais pressionado e seu rendimento mostrou um leve declínio.

Nas últimas duas partidas dos Chiefs, Mahomes teve duas das três piores porcentagens de acerto de passes da sua carreira: 57% contra o Detroit Lions e 56% contra os Colts.

Andy Reid, general manager da franquia, notou isso: “Ele (Mahomes) está precisando se mover mais e precisamos arrumar isso. Temos que fazer um trabalho melhor ali na frente... Um trabalho melhor para que ele não precise se movimentar tanto”.

Mitchell Schwartz, um dos líderes da linha, pensa o mesmo: “Nós realmente não bloqueamos bem (contra os Colts). Seu ataque não pode funcionar quando você não está dando o tempo necessário para fazer as jogadas”.

Espere o melhor

E assim, nos preparamos para um dos melhores confrontos do ano. Chiefs e Texans se enfrentam no domingo (13), às 14h.

Acompanhe esse jogaço na tela da ESPN e também no WatchESPN, diretamente do Arrowhead Stadium, casa dos Chiefs.