<
>

NFL: Jogador dos Browns que dormiu na rua esperando uma chance anota touchdown de 86 jardas

A poderosa primeira campanha do Cleveland Browns na vitória sobre o Washington Redskins por 30 a 10, na primeira partida da pré-temporada, encheu de esperança o coração do torcedor da franquia. Mas foi outra história que realmente ganhou os holofotes.

O ponto de exclamação na vitória aconteceu justamente na última pontuação do jogo, faltando pouco mais de três minutos para o fim da partida: um retorno de 86 jardas de Damon Sheehy-Guiseppi que só parou dentro da end zone.

Em 2016 ele não conseguiu garantiu uma bolsa na Phoenix College, uma faculdade comunitária, para o ano seguinte. Então o jogador começou a perambular atrás de uma chance em um programa de primeira divisão do futebol americano universitário.

As buscas na SEC e na Big 12, contudo, não foram das mais produtivas, sendo que o vídeo com seus melhores momentos só foi visto uma vez e nenhuma proposta foi feita. Ele só era elegível por mais um ano, já que havia jogado dois anos na Juco, e faltavam “nove créditos” para uma transferência.

Então ele começou seus planos para ser profissional, dirigindo até Las Vegas e pagando US$ 100 para um teste da CFL, a liga canadense. Nada deu certo, assim como a tentativa de uma chance na Arena Football League.

Recebendo para jogar em uma liga de flag, ele ficou sabendo de um teste fechado em Miami por meio de um amigo. Após conseguir o endereço, foi para a Flórida mesmo sem saber como conseguiria ser observado. A dica do colega foi falar que conhecia Alonzo Highsmith, o vice presidente pessoal dos Browns.

Deu certo e, cerca de meia hora depois de se apresentar, Highsmith ligou e fez o convite formal para um teste na franquia na semana seguinte. Sem dinheiro para voltar para casa nem para arrumar um local para dormir durante este tempo, ele deu um jeito.

No começo de abril, Sheehy-Guiseppi dormiu na rua, próximo à renomada academia de Pete Bommarito, especializada justamente e treinar jogadores para os testes da NFL. Foi lá que ele gastou seus últimos US$ 200 tentando se preparar para o teste que teria no Cleveland Browns. E a chance veio.

A principal credencial de Sheehy-Guiseppi era justamente as impressionantes marcas como retornador, encerrando sua passagem pela NJCAA como líder na estatística. Depois de passar dois anos sem jogar uma partida de futebol americano, ele aproveitou a oportunidade.

“Durante a semana, disseram que eu teria uma chance de retornar não importava o que no jogo. Eu não sabia quando seria, mas então era o quarto período e ele disse: ‘Você vai retornar o próximo punt’. Eu estava, ‘certo, é minha vez’, e estava muito animado”, contou.

“É bom ver boas pessoas, boas e trabalhadoras, terem sucesso. Ele definitivamente se encaixa nisso. Se você passar por um treinamento, você vai ver ele correndo depois do trabalho, tendo um treino extra. Ele está sempre trabalhando. É um bom garoto”, disse o técnico Freddie Kitchens.

Depois do touchdown, Sheehy-Guiseppi se perdeu em meio ao bolo de jogadores que pulou para comemorar com ele na end zone. Por mais que ainda não tenha uma vaga no elenco assegurada, o esforço já parece ter valido a pena.