<
>

NFL: Suspenso em 2014 por agredir filho de quatro anos, Adrian Peterson afirma usar cinta para 'disciplinar'

Adrian Peterson foi suspenso por uma temporada da NFL por ter agredido seu filho, então de apenas quatro anos. Depois de ter corrido o risco de ser preso, o running back não mudou sua forma de educar.

“Tive que disciplinar meu filho e bati nele outro dia com uma cinta”, disse o jogador do Washington Redskins em entrevista ao Bleacher Report, na qual também diz que pune seus filhos de outras formas, como ficar agachados em frente à parede, ou tirando os aparelhos eletrônicos deles.

Peterson foi acusado, em 2014, de ter agredido seu filho usando um galho de árvore, causando cortes e outras escoriações por todo o corpo da criança, incluindo as regiões das nádegas e escroto.

O jogador admitiu ter feito isso e acabou tendo sua pena reduzida. Ele ficou por dois anos em condicional, foi multado em US$ 4 mil e teve que prestar 80 horas de serviço comunitário, enquanto a NFL foi mais dura e deixou-o longe dos gramados e sem receber salários. Na época ele era jogador do Minnesota Vikings.

Na ocasião, o comissário Roger Goodell criticou Peterson por não ter demonstrado remorso pelo incidente. Em carta, Goodell afirmou que a NFL estava pronta a ajudar o jogador, “mas nenhum programa pode ser bem-sucedido sem o envolvimento genuíno e contínuo”.

A liga não sinalizou qualquer tipo de atitude após a declaração do jogador, mas o agente de Peterson, Ron Slavin, emitiu um comunicado afirmando que “não há nada mais importante para Adrian Peterson do que ser um bom pai para seus filhos” e que o jogador “aprendeu diversas lições valiosas” em 2014.

Peterson estará em campo nesta quinta-feira, no confronto entre Washington Redskins e Dallas Cowboys, no segundo horário da rodada especial do dia de Ação de Graças, às 19h30, com transmissão da ESPN e WatchESPN.