<
>

Campeão da NBA com LeBron e hoje nos Lakers, 'bad boy' tinha má fama quando começou: 'Era preguiçoso'

Conhecido por ser um jogador polêmico, JR Smith foi contratado durante a bola da NBA pelo Los Angeles Lakers, que enfrentará o Miami Heat, neste domingo, ás 22h (de Brasília).

A ESPN transmite de forma EXCLUSIVA as Finais da NBA. Além de assistir aos jogos na ESPN e no ESPN App, você também poderá acompanhar os melhores lances com tempo real em vídeos no ESPN.com.br

Dentro de quadra, foi um dos melhores sexto-homem da última década e foi campeão da NBA pelo Cleveland Cavaliers, ao lado de LeBron James, em 2016.

Fora das quatro linhas, porém, ele esteve envolvido em incidentes criminais e chegou até a ser preso.

Quando chegou à liga, draftado pelo New Orleans Hornets em 2004, Smith não era bem visto nos vestiários, como lembra Alex Garcia, ídolo do basquete brasileiro que estava no time naquela época.

"O JR Smith tinha acabado de ser draftado. Já via que tinha um talento muito grande, mas que era meio preguiçoso. A gente chegava cedo para treinar, que começava às 11h. Às 10h40 todo mundo já estava treinando, daí ele entrava no ginásio com aquele olho inchado de dormir muito, com cara de sono. A gente falava assim: 'Olha o juvenil, que acabou de ser draftado. Eu via no semblante dos mais velhos que eles estavam putos", disse Alex, ao ESPN.com.br.

"Tanto que ele era meio rebelde. O Byron Scott, técnico dos Honets, deixava ele fora do time e não jogava. Falta de responsabilidade, não gostava de treinar, meio preguiçoso. Nunca fazia algo a mais, só fazia o dele. Esse era o JR Smith na época. Eu acho que ele aprendeu com o passar dos anos e melhorou. O LeBron não ia deixar ele ser preguiçoso", completou.

Falta de atenção

Nas Finais de 2018, o ala protagonizou um dos lances mais bizarros da história. Com o jogo 1 empatado e restando 4s para o fim, JR Smith pegou um rebote ofensivo após um lance livre errado de George Hill. Ao invés de tentar a cesta, ele achou que os Cavs estavam à frente do placar e segurou a bola esperando o cronômetro zerar, para a ira de LeBron James.

Contra os vândalos

Em maio, o ala se envolveu em outro incidente. Na ocasião, JR Smith foi visto agredindo a socos e pontapés um homem que supostamente teria danificado seu carro nos protestos de Los Angeles pela morte de George Floyd.

Agora, aos 35 anos, retornou à NBA, onde não jogava desde novembro de 2018, mas sem o mesmo brilho.

Ele jogou pouco menos de dois minutos no primeiro duelo da final da NBA contra o Heat