<
>

NBA: Bucks se negam a jogar em protesto após mais um caso de violência policial e não entram em quadra contra o Magic

O confronto entre Milwaukee Bucks e Orlando Magic não acontecerá nesta quarta-feira. A equipe de Wisconsin não saiu do vestiário após concordarem em boicotarem o jogo 5 da série, por conta de mais um caso de violência policial contra uma pessoa negra nos Estados Unidos.

Pouco depois, a NBA também confirmou que os duelos entre Oklahoma City Thunder e Houston Rockets e entre Los Angeles Lakers e Portland Trail Blazers também serão adiados. Seriam os outros dois jogos desta quarta-feira.

O último grande caso de violência policial foi o de Jacob Blake, que levou sete tiros pelas costas no último domingo (23), disparados por policiais em Kenosha, no estado de Wisconsin, justamente onde se localiza a cidade de Milwaukee. Blake está em estado grave.

Bucks e Magic disputariam o jogo 5 da série, com a equipe de Milwaukee podendo definir o confronto com uma vitória.

Todos os jogos adiados serão remarcados - não haverá nenhum vencedor por W.O.

Toronto Raptors e Boston Celtics, que terão o jogo 1 da série da semifinal da Conferência Leste, nesta quinta-feira (27), também cogitam não entrar em quadra.

Os jogadores de todas as franquias devem se reunir nesta noite para definir se a liga terá continuidade ou não.

Os protestos ao redor dos Estados Unidos contra o racismo foram desencadeados após a morte de George Floyd, brutalmente assassinado por um policial.

Os jogadores da NBA mantiveram uma postura firme durante todo o período, participando de protestos nas ruas do país. Alguns se negaram até a entrar na “bolha" de Orlando para a retomada da temporada, como o armador Kyrie Irving, do Brooklyn Nets.

Praticamente todos os atletas estão atuando com mensagens contra o racismo em suas camisas.

Veja o comunicado oficial do Orlando Magic:

Hoje nós nos unimos à NBA, à Associação de Jogadores, ao Milwuakee Bucks e ao resto da liga condenando a intolerância, a injustiça racial e o injustificado uso de violência policial contra as pessoas de cor