<
>

Marquinhos conta que deixou Chris Paul 'p... da vida' ao ganhar seu dinheiro e fazê-lo ser zoado em treino dos Hornets

play
'Dobro ou nada': Marquinhos relembra quando ganhou dinheiro de Chris Paul e fez craque ser zoado em treino (2:03)

Brasileiro jogou no New Orleans Hornets durante as temporadas 2006-07 e 2007-08 (2:03)

Antes de ser um dos maiores nomes da história do NBB, Marquinhos, astro do Flamengo, teve suas aventuras na NBA.

No draft de 2006, o ala foi selecionado na 13ª posição da segunda rodada pelo New Orleans Hornets. Um ano antes, a mesma franquia havia escolhido o armador Chris Paul na 4ª posição da primeira rodada, e ao redor dele o time seria construído.

Seus caminhos foram para lados diferentes durante a carreira, mas Marquinhos conviveu diariamente, treinando e jogando com um dos maiores armadores da história da NBA por duas temporadas. E é claro que os dois compartilharam boas histórias.

Com um largo sorriso no rosto, o brasileiro lembra daqueles momentos e conta o quão competitivo era CP3.

"Na minha primeira temporada em New Orleans ele se lesionou. Eu não estava sendo muito aproveitado, era um dos últimos na rotação, então eu mais treinava do que jogava. E mesmo machucado ele podia ficar arremessando, porque sua lesão foi na coxa. Aí a gente bolou um campeonatinho de arremesso lá, em 10 posições da quadra, da linha dos três pontos. Quem acabasse primeiro, ganhava o dinheiro do outro".

Naquela temporada, CP3 acertava 35% dos seus arremessos longos, tentando 2,2 em média por partida. Já Marquinhos, que jogava 28 minutos a menos por duelo do que seu companheiro, e evidentemente chutava em menor quantidade, tinha um aproveitamento incrível de 43%. Entretanto, no primeiro desafio entre eles, não conseguiu superá-lo...

"Nessa aí eu perdi 500 dólares para ele, quando eu era calouro. Depois disso ele sempre ficava me chamando para jogar, querendo ganhar meu dinheiro. Aí no ano seguinte, na segunda temporada, quem se machucou fui eu, tive um problema no tendão de Aquiles, fiquei umas semanas com bota ortopédica. Aí ele falou que agora era a hora de tirar meu dinheiro de novo, e eu topei".

E teve volta.

Feliz da vida, Marquinhos relembra com saudosismo da vez em que 'deu o troco' no astro e amigo. E indo além, se o brasileiro perdeu 'em segredo', sua vitória foi praticamente um evento:

"Isso foi bem num treino da manhã, e calhou dos outros jogadores do time estarem olhando. A gente começou, ele acertou uma e começou a fazer gracinha. Aí eu falei: "Beleza, dobro ou nada". Então começamos a apostar o dobro e eu ganhei. Aí ganhei uma, duas, umas três seguidas... Moral da história: ganhei 800 dólares dele e os caras do time cada vez mais tirando onda dele".

Quem já viu Chris Paul jogando sabe que se tem uma coisa que ele odeia é perder. Atleta que joga sério até em jogo festivo, o astro não aguentou a derrota e 'acusou o golpe':

"Ele é muito competitivo e ficou muito p***, ficou até sem falar comigo um tempo. Lembro que ele pegou as notas de 100 dólares, amassou e falou: "Toma, pega aí", p*** da vida porque perdeu e os caras tava tirando onda dele ainda".

Depois disso, ainda nessa temporada, Marquinhos foi trocado para o Memphis Grizzlies e sua passagem pela NBA logo acabou, abrindo espaço para ele fazer história no basquete nacional. Já Chris Paul seguiu em New Orleans até 2011, quando foi para o Los Angeles Clippers. Após seis temporadas lá e mais duas no Houston Rockets, hoje o armador defende o Oklahoma City Thunder.