NBA: entenda por que os Knicks, hoje saco de pancadas, deixam até Lakers para trás como time mais valioso

ESPN.com.brLeitura: 3 min.

O New York Knicks não vence um título da NBA desde 1973, não vai aos playoffs desde a temporada 2012/13 e tinha a campanha de apenas 21 vitórias e 45 derrotas antes da suspensão do torneio por conta da pandemia de coronavírus, mas ainda assim é a franquia mais valiosa da liga.

Avaliada pela revista “Forbes” em cerca de 4,6 bilhões de dólares (R$ 23 bilhões de acordo com a cotação atual), o time tem alguma vantagem neste quesito para o Los Angeles Lakers e o Golden State Warriors, os únicos no ‘pódio’ dos bilhões, mesmo com os rivais empilhando troféus e com verdadeiros astros do basquete em seus elencos.

Mas como o valor dos Knicks se mantém no topo mesmo com os problemas em quadra?

Em um vídeo publicado no ano passado, o site “Business Insider”, dos Estados Unidos, adiantou que tudo começava pela casa da franquia, o Madison Square Garden.

A “Forbes” avalia o local em 828 milhões de dólares (R$ 4,3 bilhões), que representa 23% do valor total da franquia. Com as reformas recentes, como a de 2013, que custaram cerca de 1 bilhão de dólares (R$ 5,1 bi), a arena ganhou cada vez mais ‘campo’ para atrair novos patrocinadores, o que mantém as finanças em alta.

Outro fator que merece destaque é o acordo de TV da NBA, que foi assinado em 2014 e tem o valor de 24 bilhões de dólares (R$ 124 bi) por nove anos. O contrato paga à liga cerca de 2,6 bilhões de dólares (R$ 13 bi) por ano, o que equivale a cerca de 88,9 milhões de dólares (R$ 460 mi) por equipe.

Por sua vez, o professor de economia da Southern Utah University, David Berri, que concedeu um depoimento no vídeo citado, explicou que o valor recebido pelas franquias não é necessariamente proporcional ao alto desempenho dos times.

"As receitas fixas são aquelas que não estão vinculadas às vitórias. As receitas fixas nos esportes se tornaram cada vez maiores e maiores ao longo do tempo. Portanto, uma receita fixa é o seu contrato de transmissão nacional”, explicou.

"Não existe uma ligação estatística entre o tamanho do mercado e as vitórias na NBA ou em qualquer outro esporte. O tamanho do mercado não gera vitórias. Portanto, os Knicks não estão com problemas financeiros. Eles estão indo muito bem, eu acho, financeiramente. Não estão indo bem em quadra, mas o desempenho é principalmente uma função da sua capacidade de avaliar talentos. Nisso, há alguma disparidade. "

No ano passado, o jornal “Telegraph”, da Inglaterra, entrevistou o diretor executivo da Marshall Sports Business Institute da Universidade do Sul da Califórnia, David Carter, que reforçou o discurso de “valor da franquia vs desempenho da equipe”.

“Embora vencer rotineiramente agregue valores à franquia porque é provável que as receitas aumentem, outros fatores podem ter um papel mais significativo, especialmente o tamanho do mercado e a capacidade de gerar receita da arena”, disse Carter. "No caso dos Knicks, eles têm o melhor dos dois mundos.

LeBron James, dos Lakers, durante jogo no Madison Square GardenGetty Images

Leve a ESPN com você para todo lugar

Baixe o App N.1 de esportes