<
>

James Harden é o melhor pontuador da NBA desde Michael Jordan

É hora de admitir que James Harden é o melhor pontuador da NBA desde Michael Jordan.

Na noite de sábado (30), Harden fez 60 pontos no Atlanta Hawks em menos de três quartos. Foi mais uma performance virtuosa do melhor jogador ofensivo do mundo. Em 19 jogos, Harden tem uma média incrível de 38,9 pontos por jogo e, salvo lesão, está no ritmo de conquistar seu terceiro título de maior pontuador consecutivo, algo que apenas MJ e Kevin Durant fizeram na era dos 3 pontos.

Mas a coisa mais impressionante sobre Harden não são os números - é o estilo dele. Ele é uma raridade no basquete profissional, inventando regularmente novos fundamentos. Não vimos números tão grandes desde que um Jordan de 23 anos fez 37,1 pontos por jogo. Antes disso, a única comparação era o auge de Wilt Chamberlain no início dos anos 1960. E Harden prospera muito como Chamberlain - nos tipos de confrontos individuais isolados que deveriam estar mortos agora.

O tal do "Hero Ball" está de volta e devemos tudo a Harden, cujas técnicas ofensivas estão reformando a sabedoria convencional da NBA moderna em tempo real. Poucas pessoas pensaram que Harden se tornaria ainda melhor e mais produtivo após uma temporada absurda em termos de pontos em 2018-19. Depois de se juntar a Russell Westbrook, eis como Harden está fazendo coisas que ninguém mais fez de maneira que ninguém jamais tentou.


A Festa Isolada de Harden

Vamos começar com o jogo de 60 pontos contra o Atlanta Hawks: suas 24 tentativas de arremesso marcam a menor marca em um jogo de 60 pontos na história da NBA. Ele acertou 8/10 no garrafão, 8/14 nas bolas de 3 pontos e 20/23 na linha de lance livre. Isso é Harden. A escolha de arremessos é uma coisa. Como ele está conseguindo chegar nesses arremessos que é especial.

Desses 60 pontos, 31 vieram diretamente de jogadas de isolação. Seus 17 isos foram menores do que a sua média por partida nesta temporada (18,5), segundo os dados da Second Spectrum. Por contexto, nenhum outro jogador registrou mais de 12 isos por jogo em uma temporada que remonta a 2013-14, que é a mais distante que temos dados de rastreamento.

Harden é o melhor e mais efetivo jogador do perímetro e no iso do mundo.

Ver essa foto no Instagram

James Harden is the king of the iso

Uma publicação compartilhada por Kirk Goldsberry (@kirkgoldsberry) em

O volume e a eficiência da isolação de Harden são os principais da liga. Mais de 50% dos pontos de Harden são provenientes de isos. Nenhum dos 11 outros jogadores que têm 25 pontos por jogo estão perto de 30%. Enquanto a maioria das outras equipes da NBA desaprova a Hero Ball como uma estratégia ineficiente reservada apenas para os momentos necessários, os Rockets chegaram à conclusão oposta simplesmente porque têm Harden. Ele é o seu próprio esquema ofensivo, e os números são assustadores.

Considere o seguinte: desde o início da temporada 2017-18, 122 jogadores da NBA realizaram pelo menos 200 jogadas de isolamento, e Harden lidera a lista com 1,14 pontos por iso. A média da jogada na NBA é de 0,96 pontos, então os Rockets seriam tolos se não explorassem isso. No final de uma década que será lembrada por seu despertar analítico, Harden e Rockets estão nos fazendo repensar as virtudes do Hero Ball, uma tática ridicularizada que parecia abandonada há anos, quando a liga foi dominada por ataques que rodam mais a bola.

Não temos dados de jogadas de isolation de antes de 2013-14, mas temos dados sobre arremessos de quadra com assistências e sem assistências via Basketball-Reference.com. Menos de 14% dos arremessos de quadra marcados por Harden nesta temporada e na temporada passada foram assistidos. Aqui está o detalhamento dos campeões de pontuação da temporada com pelo menos 30 PPG nas últimas duas décadas.

Harden não é nem uma versão nova do que acontecia em 2000 com o Hero Ball - caras como Tracy McGrady e Allen Iverson não chegam aos pés de Harden. Mais de um terço das suas cestas vieram com a ajuda de uma assistência. Harden é realmente uma versão melhorada dos times de Wilt Chamberlain, onde a estratégia era simples: dê a bola para o seu melhor jogador e saia do caminho.

Por que tentar algo diferente? Por que executar movimentos ou até mesmo passar a bola quando seu melhor jogador é simplesmente imparável? Por que não dar a bola para ele e deixá-lo jogar? As respostas destas perguntas estão alimentando o ataque mais não convencional da NBA. Desde 2013-14 ...

... nenhuma equipe passou a bola com menos frequência do que os Rockets de 2019-20

... e nenhuma equipe realizou mais jogadas de isolação do que os Rockets de 2019-20

Passe menos, isole mais, faça cestas.

Como as isos funcionam?

A história da NBA está alinhada com pontuadores dominantes, como Chamberlain, Kareem Abdul-Jabbar e Shaquille O'Neal, que costumavam fazer o que queriam. Harden se coloca no topo do arco, mas a ideia é a mesma: deixe sua estrela ir para cima de defensores solitários. Pode ser a estratégia mais experimentada e verdadeira da história do basquete, mas nem todo mundo se diverte.

Muitos fãs, inclusive eu de vez em quando, ridicularizaram a estética monótona do basquete do Rockets. Os críticos argumentam que há muito drible e pouco passe. A coisa toda é cheia de maneirismos, previsível e cansativa.

O gerente geral do Rockets, Daryl Morey, enxerga isso como pura hipocrisia.

"Ninguém ficou bravo quando Kareem fez isso dezenas de vezes por jogo", disse Morey à ESPN.

Ele também acredita que alguns críticos são mais duros com Harden porque ele está fazendo isso como armador, não como pivô.

"Há uma percepção de basquete de longa data de que o cara que segura a bola não deve chutar", disse ele.

Muitas das principais sequências na isolação de Harden começam assim que ele bate a bola no chão. Nesse ponto, ele se torna o homem mais perigoso da NBA.

Mais de dois terços das isos terminam com ele arremessando a bola e seus 1,34 pontos por posse nessas jogadas só não são melhores do que dois ataques da NBA. Em 13% do tempo, Harden cava uma falta no jogo, levando o número para quase 1,72 pontos por posse de bola. Não dá para ser melhor que isso. Um ataque composto inteiramente de isolações de Harden levando a chutes e faltas teria uma média de mais de 140 pontos por jogo com base nessas médias.

Ele também quase sempre faz a jogada certa e está mais do que disposto a passar a bola. Nesta temporada, ele está criando 20,9 pontos por jogo via assistências. Nos 14% de posses de isolação quando Harden passa, Houston gera 1,19 pontos. Outra característica subestimada de Harden é que ele só tem 12 turnovers em jogadas de isolação durante toda a temporada, representando apenas 3% do total.

Mas aqui está a estatística que realmente importa: 51% das isos de Harden levam a uma bola de três pontos dele ou de um companheiro.

As tendências dominantes da década de 2010 nunca foram realmente sobre passar a bola. Elas sempre foram sobre bolas de três pontos e eficiência. Por alguns anos, no meio da década, parecia que os ataques altruístas e felizes eram a melhor forma de conseguir bolas de três. Pense na equipe do San Antonio Spurs que conquistou o título contra o Miami Heat de LeBron James ou no Golden State Warriors de Stephen Curry.

Mas então Harden começou a desenvolver seu step back. Agora, quando nos aproximamos do final desta década, seu movimento característico consegue gerar várias oportunidades para arremessos de três pontos, fazendo dele a maior ameaça da liga. Harden está no ritmo de quebrar seu próprio recorde de mais arremessos de três pontos (1143). E o mais impressionante é que, atualmente, ele está no caminho para 405 bolas de três convertidas, que quebraria o recorde de Stephen Curry (402).

O elemento final que faz o jogo iso de Harden funcionar tão bem é a reação fenomenal ao seu step back: ele é o cara que mais vai em direção a cesta na NBA.

Desde o início da temporada passada, ele está com média de 19,6 infiltrações por jogo, e ele é muito bom nisso. Dos 187 jogadores com pelo menos 200 infiltrações nesse período, apenas Durant e James foram mais eficientes. Apesar desse volume líder da liga, uma média de Harden rende 1,12 pontos - mais uma vez, muito mais do que um ataque normal na NBA.


A Eficiência Histórica de Harden

No meio de todos os step backs e infiltrações, Harden é previsível. Seu gráfico de arremessos revela duas áreas com muita atividade: além da linha dos três pontos e no garrafão.

Apesar do total impressionante de pontos, as porcentagens de Harden não são tão dominantes quanto os outros grandes marcadores. Ele converte seus arremessos de maneira mediana, mas isso é enganoso, porque ele usa a eficiência apenas atirando nos seus melhores pontos. Mesmo assim, ele consegue chegar até a linha do lance livre mais do que qualquer outro jogador da NBA.

Harden é o armador que melhor cava faltas na história da liga. Ele liderou a NBA em lances livres em cada uma das últimas cinco temporadas, mas está levando a novas alturas nesta temporada. O cara está indo para a linha 14,4 vezes por jogo, e mais de 12 dos seus quase 39 pontos por noite estão chegando de lá.

Curiosidades: Quem foi o jogador mais recente da NBA a marcar mais de 12 PPG na linha de lance livre? Ninguém, pessoal. Nenhum jogador na história da NBA conseguiu em média mais de 10,6 lances livres por jogo. Atualmente, Harden está marcando mais pontos da linha do que os companheiros de equipe Eric Gordon e PJ Tucker estão marcando no geral. Pense da seguinte maneira: é possível que Harden quebre o recorde de 3 pontos de Curry e o recorde de lances livres de Jerry West na mesma temporada. Isso é surpreendente.

Embora os step backs e infiltrações de Harden sejam ótimas opções estatísticas, eles empalidecem em comparação com o benefício do apito. E enquanto muitos tendem a revirar os olhos para as artimanhas de Harden, os oponentes o fazem por sua própria conta e risco. A capacidade de Harden de cavar faltas é essencial para o jogo, não apenas porque os lances livres são ridiculamente eficientes, mas também porque mantém seus defensores atentos.

Em muitos casos, até os envia para o banco. Basta perguntar a Patrick Beverley:

(Ah, a propósito, Harden já não é apenas o líder de todos os tempos em jogadas de três pontos (cesta + falta), mas também é o líder de todos os tempos em jogadas de quatro pontos com 61.)

Quando você pergunta a Morey por que ele acha que Harden é o maior pontuador dessa era, sua resposta - assim como o ataque dos Rockets - é simples: "James está gerando mais pontos por posse do que praticamente qualquer um na história".

Os números confirmam a afirmação. Os 48,2 pontos de Harden por 100 posses na última temporada foram mais do que qualquer jogador registrou desde 1973-74. E nesta temporada ele está fazendo isso ... de novo. Não há dúvida de que pontuadores pós-Jordan, como Durant, Curry, James e Kobe Bryant, são fenomenais. Cada um mudou o jogo à sua maneira. No entanto, nenhum deles combinou volume e eficiência, além de Harden, ao longo dessa corrida de excelência.

Talvez o Hero Ball não seja tão ruim, afinal. O que há de errado nisso? O que há de tão ruim em uma estratégia que mostra o melhor pontuador do mundo repetidamente? Talvez os Rockets tenham um gosto adquirido, mas eu me vi amando cada minuto da obra-prima de Harden no sábado à noite. Ele estava tomando decisões perfeitas todas as vezes. Se você não está impressionado, não sei o que dizer, exceto que James Harden é o prenúncio do que vem a seguir. Basta assistir a sensação desta temporada, Luka Doncic, e você verá que o futuro da liga está se inclinando para o Hardenismo.

O único argumento verdadeiro contra Harden reivindicando a coroa de melhor pontuador de sua era: ele ainda não brilhou nos playoffs, enquanto os outros candidatos tiveram momentos decisivos na pós-temporada. Harden murcha sob pressão? Se ele é tão bom, por que ele não consegue chegar às finais? Hero Ball pode funcionar em dezembro, mas funciona em junho? Funciona quando os melhores times da liga têm sete jogos para focar e resolver problemas?

Até Harden silenciar essas ponderações, muitas pessoas permanecerão céticas e refutarão a ideia de que ele é um dos maiores de todos os tempos. Mas, assim como é justo criticar os Rockets por suas falhas nos playoffs, você também deve reconhecer que Harden ainda tem apenas 30 anos e sua equipe levou um dos melhores times da história ao limite. Wilt Chamberlain não ganhou um título até os 30 anos. Harden tem tempo para nos mostrar que o seu Hero Ball pode fazer mais do que apenas acumular estatísticas sem precedentes na temporada regular.