<
>

NBA: Zion Williamson, RJ Barrett e os principais calouros discutem Vince Carter, enterradas e chegada na liga

MADISON, N.J. - O Ferguson Recreation Center é um prédio à beira do campus da Universidade de Fairleigh Dickinson, e está tão silencioso quanto se esperaria para uma manhã de domingo em agosto. Um ônibus fretado fica desocupado ao longo da Dreyfuss Road, em frente ao ginásio da Divisão III, a única pista de que algo está acontecendo lá dentro.

Então, da entrada do prédio, um jogador do Boston Celtics totalmente uniformizado se dirige para a rua. Ele precisa de algo do ônibus.

É Carsen Edwards, a escolha número 33 no draft de junho deste ano. Ele é um dos 41 novatos da NBA que vieram para o Panini NBA Rookie Photo Shoot para serem fotografados - sozinhos e com seus colegas de equipe - para cartões colecionáveis e materiais de marketing. Suas fotos oficiais da NBA serão usadas ​​por suas equipes e pela liga ao longo de suas carreiras.

Mas antes do começo de tudo, há tempo para se divertir. Basta atravessar a sala e então você encontrará um KZ Okpala submerso, uma escolha de segundo round que assinou com o Miami Heat. Em seguida, entre no ginásio principal, onde os calouros serão fotografados em frente a um cenário com grafites artificiais e enfrentar perguntas no melhor estilo tapete vermelho.

A ESPN conversou com vários deles entre as fotos para discutir uma variedade de assuntos.

Fale sobre a primeira vez que você deu uma enterrada

Zion Williamson, New Orleans Pelicans, 1ª escolha geral: A primeira vez que você enterra é sempre fenomenal. Eu tinha 14 anos e estava na nona série. Eu fiquei pensando, "Cara, eu acabei de enterrar!" E mesmo com toda a dificuldade, a primeira coisa que eu pensei foi que eu ia enterrar na cabeça de geral agora.

RJ Barrett, New York Knicks, 3ª escolha geral: Eu nunca tinha conseguido. Aí teve um jogo que eu consegui roubar uma bola e saí livre. Todo mundo estava lá, meus pais e meus amigos. Eu arrisquei e consegui. Eu era um dos poucos que conseguia enterrar naquela época, então fiquei muito satisfeito.

Coby White, Chicago Bulls, 7ª escolha geral: Você quer que eu te conte tudo? Ok. Eu estava na Greenfield School, no ginásio da escola. Tínhamos acabado de jogar um coletivo. Não tinha nem ar condicionado lá. Eu estava no segundo ano e nunca tinha tentado antes. Foi muito surpreendente conseguir, porque eu nunca tinha imaginado que conseguiria.

Bol Bol, Denver Nuggets, 44ª escolha geral: Acho que eu estava na sexta série. Estávamos em um torneio da AAU e os jogadores mais velhos estavam enterrando. Eu devia ter 1,93 m na época. Eu consegui na terceira tentativa, mas foi muito divertido conseguir.

Matisse Thybulle, Philadelphia 76ers, 20ª escolha geral: Eu estava na oitava série. Era uma quadra de rua. Meus amigos vão te dizer que o aro estava entortado para baixo, mas é mentira. Eu fiquei tipo, "Sério que eu consegui?" Foi loucura.

Ignas Brazdeikis, New York Knicks, 47ª escolha geral: Foi na porta da minha casa. Não era uma cesta profissional, mas foi a primeira vez que eu tinha conseguido. Eu estava na oitava série. Foi inacreditável.

Falando em enterradas, o Vince Carter venceu o Dunk Contest em 2000 e está entrando na sua 22ª temporada na NBA.

Barrett: Eu não era nascido ainda [Barrett nasceu em 14 de junho de 2000]. Isso é insano. Eu tive muita sorte em cruzar com ele. Ele é demais. Me deu algumas dicas sobre como ficar na liga por 22 anos. Ele foi muito importante para a geração de canadenses antes da minha.

Williamson: Eu não era nascido também. Tenho muito respeito por ele. Eu vou tentar pegar algumas dicas com ele, claro, se ele quiser me ajudar. Todo mundo lembra daquele dunk contest de 2000 e do impacto que ele teve no jogo.

De'Andre Hunter, Atlanta Hawks, 4ª escolha geral: Eu tinha dois anos de idade e vou jogar no time dele! Ele está jogando basquete desde que eu nasci [no dia após o nascimento de Hunter, Vince Carter marcou 11 pontos em um jogo por North Carolina]. Ele conhece muito. Só de estar com um cara desses, eu não poderia pedir algo melhor.

Grant WIlliams, Boston Celtics, 22ª escolha geral: Em 2000, eu completei dois anos de idade. Tomara que eu tenha a chance de encontrar com ele e ter uma conversa. Eu ouvi dizer que ele é um cara incrível. Quero ouvir o que ele tem a dizer sobre o tempo que está na liga - eu quero poder fazer isso também.

Quem é o cara que você mais quer trocar de camisa?

Jaxson Hayes, New Orleans Pelicans, 8ª escolha geral: Sem dúvidas com o LeBron. Eu sou de Ohio. Ele é o meu jogador preferido de toda a história.

Bol Bol: Kevin Durant. Ele é o meu jogador preferido hoje em dia. É um cara de mais de 2,10 m que consegue jogar como armador.

Jarrett Culver, Minnesota Timberwolves, 6ª escolha geral: Zhaire Smith, que era meu companheiro de time em Texas Tech. Nós dois estamos na liga agora. Ele é um dos meus melhores amigos e realizamos o sonho de nossas vidas. Vai ser uma honra trocar de camisa com ele.

Williams: Kawhi Leonard e Draymond Green. Meu jogador preferido quando criança era o Kawhi. Ele é o tipo do cara que trabalhou para chegar onde está. Ele não era o melhor quando entrou na liga, mas ele trabalhou duro e hoje é um dos melhores.

Quem é o cara que você mais quer enfrentar?

White: Damian Lillard. Ele é o meu jogador preferido. Conseguiu tudo que tem por conta do trabalho duro. Ele é um dos melhores armadores da liga. Quero muito ter esse desafio.

Hunter: Estou ansioso para enfrentar o KD. Ele é um dos meus jogadores preferidos. Eu gosto do estilo dele. Tomara que eu consiga atingir o seu nível algum dia. Eu tenho muito respeito por ele.

Culver: Jamal Crawford. Eu tenho muito respeito por ele. É um dos meus jogadores preferidos.

Cam Reddish, Atlanta Hawks, 10ª escolha geral: Eu sou muito fã do Kevin Durant, então estou ansioso por esse duelo. Ele é durão.