<
>

Lakers têm ala que ganha R$ 59 milhões por ano, usa tornozeleira eletrônica e dorme na prisão

Kentavious Caldwell-Pope, ala do Los Angeles Lakers, violou sua liberdade condicional, e como consequência pegou uma sentença de 25 dias em um centro de detenção em Orange County, Califórnia.

Caldwell-Pope está liberado somente para treinar e ir aos jogos dos Lakers na Califórnia, mas para isso deverá utilizar um rastreador GPS para monitorar sua localização.

A medida fará o ala ficar de fora por duas partidas fora de casa; ele não está presente em Houston, no dia 31 de dezembro e em Minnesota em 1º de janeiro.

Na última semana, Jeffery Lance Abood, advogado de Caldwell-Pope’s, disse a ESPN que o jogador teria de retornar a Califórnia para iniciar um programa intensivo de 25 dias, e que isso causaria algumas restrições em termos de viagem, resultando na perda de alguns confrontos.

A violação da liberdade condicional é devido a um incidente ocorrido em março, em Detroit, quando Caldwell-Pope ainda pertencia ao Detroit Pistons. Ele foi autuado por dirigir sob efeito de substâncias ilegais, e admitiu culpa em maio com o objetivo de diminuir sua pena, mais tarde definida para 12 meses em liberdade condicional.

O jornal ainda relatou que o ala não cumpriu com o mandato de realizar exames de drogas e álcool como parte de sua condição, no que foi considerado uma quebra na pena atribuída anteriormente.

Caldwell-Pope não esteve junto da equipe durante o treinamento em Oakland, Califórnia, na quinta-feira, mas é esperado nesta sexta para a partida contra os Warriors.

No sábado passado, os Lakers enviou um comunicado dizendo que o time está “concordando com os termos do programa para Kentavious que a ele foram atribuídos pelo tribunal do estado de Michigan”.

Caldwell-Pope tem uma média de 14.2 pontos na primeira temporada com os Lakers. Ele foi contratado em julho por um contrato de um ano em um negócio avaliado em US$ 18 milhões (R$ 59 milhões), após ser recrutado na primeira semana sem clube.