<
>

NBA Playoffs: Beverley detona Phoenix Suns, chama Chris Paul de 'cone' e diz que armador deveria ter sido banco no Jogo 7

play
'Chris Paul é um cone e não consegue marcar ninguém na NBA', dispara Patrick Beverley (1:32)

Armador dos Wolves participou do 'Get Up', da ESPN (1:32)

Patrick Beverley, armador do Minnesota Timberwolves, soltou o verbo sobre o Phoenix Suns e, principalmente, Chris Paul


Patrick Beverley é um dos maiores falastrões da NBA. O armador do Minnesota Timberwolves costuma provocar tudo e todos, mas tem um alvo preferido: Chris Paul. A rivalidade entre os dois já dura anos e, nesta segunda-feira, ganhou mais um capítulo.

Beverley participou do Get Up, programa matinal da ESPN, e detonou o Phoenix Suns e o armador por conta da humilhação sofrida no Jogo 7 contra o Dallas Mavericks, em casa, no domingo.

"Como jogador de basquete, você vê que eles (Suns) estavam com medo. Eles sabiam que o Luka ia tirar a alma deles. Eles sabiam, desde o começo, o que iria acontecer. Ele já fez isso... Acredite, eles têm iPhones, Instagram... Viram os números de Luka Doncic, com média de 39 pontos. Me ouviram falar que ele fez isso comigo, com Kawhi e Paul George, com certeza faria com eles. Eles sabiam disso. E eles tinham medo do Luka. Ninguém tem medo de Phoenix, cara", disse o armador.

"Ninguém tem medo de Phoenix. Nós queríamos eles. Queríamos! Ninguém tem medo de Phoenix. Eu falei com uns colegas de time, não vou falar quem... Vou falar, tanto faz. Falei com Paul George na noite passada... 'Pat, ninguém tem medo deles'".

play
0:40

Armador dos Wolves, Patrick Beverley solta o verbo sobre os Suns: 'Ninguém na liga tem medo de Phoenix'

Beverley participou do 'Get Up', da ESPN

Na sequência, Beverley passou a detonar Chris Paul, dizendo inclusive que Monty Williams, técnico dos Suns, deveria tê-lo mandado para o banco durante a partida.

"Vou ouvir muito por causa disso, mas não me importo. Eles mandaram a pessoa errada para o banco. Deveriam ter mandado o Chris (Paul). Não digo para ele ficar no banco, mas quando viram que estavam atacando o Chris no começo, e que isso poderia ser um problema, você tem que ver como o time funciona sem o Chris. Eu fui para o banco. Mas nós ganhamos. Você nem se lembra disso, ok? Como treinador, você precisa entender... 'Estão atacando meu principal jogador. Não consigo criar cestas com ele, preciso de um ajuste. Seja qual for o ajuste.' Não é uma crítica ao Monty, é um grande treinador, o treinador do ano, mas... T-Lue, se fosse o T-Lue, ele tomaria esta decisão. É uma decisão difícil, mas ele tomaria", explicou.

Na sequência, o armador dos Wolves comparou Chris Paul a um cone na defesa.

"Ninguém na NBA se preocupa quando vai jogar contra Chris Paul. Ele só consegue escapar com marcações que os árbitros apitariam se fossem outros jogadores. Se sou eu, é replay e flagrante. Ele pode. Vamos ser honestos? Ele deveria ter sido ejetado por excesso de faltas nos últimos dois jogos. Ele fica acertando todo mundo no rosto, no ombro, ele não sabe marcar. Todo mundo sabe, ele não consegue marcar ninguém. Chris Paul não consegue marcar ninguém, todo mundo na NBA sabe disso. Sabe quando você está fora da temporada e coloca cones para treinar e passa por eles? O que o cone faz? Nada. Ele é um cone", analisou.

play
0:46

NBA Playoffs: Patrick Beverley diz que Monty Williams deveria ter 'colocado Chris Paul no banco' no Jogo 7

Armador do Minnesota Timberwolves participou do 'Get Up', da ESPN

Para finalizar, Beverley pediu que CP3 receba "o mesmo tratamento que recebem Ben Simmons e Paul George".