<
>

Claressa Shields lista diferenças entre treinos de MMA e boxe, e elege o mais difícil

play
Bicampeã olímpica estreia no MMA e impressiona Cormier: 'As mãos dela foram tão rápidas que mal pude acreditar' (2:12)

Claressa Shields fez sua primeira luta na PFL e venceu (2:12)

Claressa Shields surpreendeu a comunidade dos esportes do combate quando anunciou que daria um tempo em sua carreira no boxe para se aventurar no MMA. Na última quinta-feira (10), em evento realizado pelo PFL em New Jersey (EUA), a bicampeã olímpica da nobre arte estreou na nova modalidade e na organização com vitória sobre Brittney Elkin. Apesar do triunfo, a estrela dos ringues sofreu no cage e também nos treinos.

Em entrevista à ‘ESPN’ americana, Shields confessou que os treinos de MMA exigem muito mais dos atletas do que a rotina que costumava praticar no boxe. A americana listou as diferenças existentes entre as modalidades e, apesar da dificuldade para se ambientar, deu a entender que gostou da experiência. Para iniciar sua jornada no novo esporte, a bicampeã olímpica da nobre arte passou a integrar a renomada equipe ‘Jackson Wink MMA Academy’ e treina com profissionais de alto nível, como Holly Holm e Jon Jones.

“Me desculpe, boxe, mas o treino de MMA é muito mais difícil do que o treino de boxe. Porque há diferentes artes marciais. Lutei boxe por 15 anos. E eu sou uma boxeadora que não fuma e não bebe, então eu me mantive em boa forma a minha vida toda. No boxe você tem condicionamento físico, você tem treino de manopla, e é meio que repetição, você tem sparring. Mas no MMA, eu estava treinando cinco vezes ao dia para me preparar para a última luta”,

“(No MMA) tenho que praticar jiu-jitsu, wrestling, trabalho de manopla para o boxe e para o kickboxing. E depois ainda tem o condicionamento físico porque eu amo estar em forma. E eu fui de lutar dois minutos por round no boxe para lutar cinco minutos por round (no MMA). Você tem que estar preparado mental e fisicamente. É muito mais difícil. Até mesmo no sparring, pode não ser no soco que te machuca, alguém pode te derrubar, alguém pode te chutar. (…) O treino para o MMA é muito mais difícil e você tem que misturar tudo no sparring para funcionar. É realmente duro”, analisou a lutadora conhecida como ‘T-Rex’.

Claressa Shields, de 26 anos, é uma das grandes estrelas do boxe, sendo multicampeã mundial da modalidade, e, apesar da migração para o MMA, ainda vai atuar nos ringues. A bicampeã olímpica da nobre arte foi uma das muitas contratações de impacto feitas pelo PFL para a temporada 2021. Além da americana, a organização também anunciou Anthony Pettis, Fabrício Werdum e Rory MacDonald como reforços.