<
>

Técnico que moldou Gabriel Menino, do Palmeiras, usou vídeos de Yaya Touré e previu chegada à seleção

play
Gabriel Menino admite surpresa por convocação, revela choro ao lado da mãe e se diz fã de Neymar: 'Meu ídolo!' (1:59)

O jogador de 19 anos se colocou à disposição de Tite para jogar de lateral ou volante: 'Vou lá para dar o meu melhor' (1:59)

Nesta quarta-feira, o Palmeiras visita o Guaraní-PAR, pela 4ª rodada do grupo B da Conmebol Libertadores, com transmissão ao vivo do FOX Sports. Será mais uma oportunidade para observar o futebol do volante Gabriel Menino, jovem revelação palestrina que foi convocada para a seleção brasileira pelo técnico Tite, na última sexta-feira.

O atleta de 19 anos, que foi promovido no início de 2020 ao elenco principal, foi descoberto ainda adolescente pelo Verdão no Guarani, time do interior de São Paulo que é conhecido por ser um grande formador.

Menino foi captado por João Paulo Sampaio, coordenador-geral da base palmeirense, quando ainda estava no sub-15 do Bugre. Testado e aprovado no Palestra Itália, ele seguiu na equipe de Campinas antes de ir em definitivo para o clube da capital na categoria sub-17.

No Palmeiras, o meio-campista rapidamente se destacou, atuando tanto no meio-campo como 1º ou 2º volante e também na lateral-direita. Foi decisivo com gols e assistências nas recentes conquistas do Campeonato Brasileiro sub-20 e do Campeonato Paulista sub-20, e em seguida foi promovido ao profissional ao lado de outros talentos da base, como Patrick de Paula.

Em entrevista à ESPN, o técnico Wesley Carvalho, que comandou Gabriel no sub-20 palestrino, lembrou que o jogador chamava a atenção tanto pelo excelente futebol quanto pelo sobrenome peculiar.

"Todos do elenco tinham o costume de chamar o Gabriel somente de 'Menino'. Daí, em uma partida pelo Paulista Sub-20 no interior, eu estava falando 'Menino, volta!', pedindo pra ele recompor a defesa. Aí um torcedor do adversário gritou pra mim da arquibancada: 'Pô, professor, você está de sacanagem. Não sabe o nome do seu próprio jogador?'. Eu só dei risada", gargalhou.

Na atual temporada, o volante e lateral soma 24 partidas e um gol marcado. Seu tento, aliás, foi um golaço contra o Bolívar, pela Libertadores, na semana passada, que foi destacado até mesmo pela Fifa nas redes sociais da entidade.

play
1:59

Gabriel Menino admite surpresa por convocação, revela choro ao lado da mãe e se diz fã de Neymar: 'Meu ídolo!'

O jogador de 19 anos se colocou à disposição de Tite para jogar de lateral ou volante: 'Vou lá para dar o meu melhor'

DESCOBERTO NA ESCOLINHA

Atual coordenador da base do Guarani, Alexandre Penna Martins era auxiliar nas categorias sub-11 e sub-13 quando Gabriel Menino passou pelo Bugre.

Em entrevista à ESPN, ele recordou como o talentoso jogador foi descoberto.

"Ele começou nas escolinhas do projeto 'Bugrinho', na cidade de Morungaba. Ele é da mesma cidade do Renato Morungaba, que jogou até na seleção brasileira. O Menino chamou a atenção na escolinha e veio para a nossa base porque se destacava muito pela parte técnica, pelo porte físico e pela intensidade", relatou.

"Quando ele tinha 16 anos, já jogava como titular em praticamente todas as partidas do Paulista sub-17. Na maioria das vezes ele atuava no meio-campo, mas em algumas ocasiões fez a lateral-direita também, como hoje", contou.

Martins revela que muitos times passaram a observar Menino quando ele começou a se destacar na base, mas foi o Palmeiras quem chegou de forma firme para levá-lo.

"Na época, nos brincávamos que ele poderia ser uma revelação do porte do Amoroso no Guarani. Não por causa da posição, mas pelo destaque que ele tinha em todas as competições. Além disso, ele sempre foi um garoto muito bom, de ótimo comportamento. Nunca tivemos um problema sequer com ele. Era amigo de todo mundo, todos gostavam dele", rememorou.

"Ele se destacava porque jogava um ano acima da idade dele, e tinha muita intensidade em campo, além de bom porte físico. Isso chamava a atenção e despertava interesse de muitas equipes. Na época, muitos chegaram a perguntar sobre a situação do Gabriel, mas só o Palmeiras fez uma oferta concreta e levou", afirmou.

play
1:13

Luxa fala sobre convocação de Menino e diz: 'Tem todo potencial para ser lateral-direito titular da seleção'

No Aqui com Benja, técnico palmeirense elogiou Menino, convocado pela primeira vez por Tite

"Ele foi para o Palmeiras para jogar o último ano de sub-17. Aí, em 2017, acabou negociado de vez, e o Guarani manteve uma porcentagem dos direitos dele", completou.

Recentemente, aliás, o time do Palestra Itália comprou mais 10% dos direitos de Gabriel que ainda pertenciam ao Bugre.

YAYA TOURÉ E PREVISÃO COM SELEÇÃO

Gustavo Nabinger é considerado o técnico que "moldou" Gabriel Menino. Afinal, ele começou a trabalhar com o atleta logo que ele foi captado da escolinha do Guarani, e deu a ele as primeiras grandes lições do mundo do futebol.

Em conversa com a ESPN, o treinador contou inclusive que mudou o jogador de posição, já que ele atuava como zagueiro, mas acabou adiantado para o meio-campo.

"Eu trabalhava no Guarani e era treinador do sub-14 e do sub-15. Tínhamos a parceria com o 'Bugrinho' de Morungaba e eles sempre levavam promessas para a gente avaliar. O Menino chegou no final de 2013 para fazer avaliação como zagueiro, e rapidamente foi aprovado", recordou.

"Mas em pouco tempo eu o mudei de posição, porque ele tinha uma boa parte ofensiva e forte chegada. Ele marcava muito bem, como marca até hoje, e era muito forte para a idade, mas não era muito alto. Isso também pesou para eu colocá-lo no meio-campo", contou.

Nabinger, então, percebeu que Gabriel era muito melhor que os atletas de sua faixa etária, e também o colocou para disputar com a categoria de cima.

No início, Menino sofreu para acompanhar e alternou entre titularidade e banco. No entanto, o técnico o apoiou e pediu para que ele acompanhasse um craque do futebol europeu para se inspirar.

"Ele subiu para jogar com os garotos mais velhos e passou o ano todo treinando. No final das contas, jogou umas 10 partidas, mas ficou no banco a maior parte do tempo. A gente conversava bastante, e eu falei para ele ver vídeos do Yaya Touré, do Manchester City, porque eu falava que ele tinha a característica parecida", relatou.

O treinador, que é conhecido como Gaúcho, também lembrou que, em conversa com Gabriel Menino, previu que um dia ele chegaria à seleção.

"Um dia ele me perguntou, numa conversa pelo Facebook, se eu achava que ele tinha condição de chegar lá (na seleção brasileira). Eu disse que ele poderia, sim, chegar nesse nível, e inclusive mandei para ele uma foto da camisa do Brasil com o nome e número dele. Falei: 'Quero te ver com essa camisa'. E aconteceu, depois de alguns anos!", revelou.

Nabinger ainda recordou do dia em que Gabriel Menino jogou contra a seleção brasileira.

"Nós chegamos a fazer uma amistoso contra a seleção de base com os nascidos em 2000 no Guarani. O Gabriel era um dos nossos atletas principais. Nesse dia, inclusive, ele jogou como lateral-direito, porque achamos que ele poderia ser convocado para a seleção nessa posição", disse.

"Só que, nessa partida, enfrentamos o Vinicius Jr., e ele acabou com o jogo (risos). Mas não teve confronto direito, porque o Vinicius atuou pela direita do campo, e não pelo setor do Gabriel", finalizou.