<
>

Ex-Flamengo lembra histórias de Jorge Jesus no Benfica: 'Zagueiro com câimbra? Não joga comigo nunca mais'

play
Mauro Cezar: Sem Jesus, Fla avisa ao Galo que não tentará Sampaoli e COVID aumenta chances de técnicos brasileiros (7:28)

Comentarista analisou a saída do técnico e as opções para assumir o clube carioca (7:28)

Em sua passagem de cinco temporadas pelo Benfica, Jorge Jesus faturou dez títulos e virou um dos principais treinadores da história do futebol português. Além das conquistas, o técnico projetou a carreira de diversos jogadores que depois teriam sucesso pela Europa.

Com seu estilo único de comandar, o Mister é conhecido por ser um workaholic incansável.

O zagueiro César Martins, ex-Flamengo, lembra que, logo após ter sido contratado pelo time encarnado, ele foi conhecer o Estádio da Luz e encontrou com o treinador.

“Ele respira futebol 24 horas por dia. Todos ainda estavam de férias, mas ele falou para mim: ‘Está preparado?’ Respondi que sim. Ele não descansava e já estava planejando a temporada 204/2105”, contou o brasileiro ao ESPN.com.br.

César demorou algum tempo para entender as expressões diferentes que Jesus utilizava para falar com os jogadores. Depois de levar broncas hilárias do treinador nos primeiros treinos, o brasileiro escutou poucas e boas antes de estrear como titular do Benfica.

“O Jesus me perguntou: ‘Você entendeu tudo?’. Eu respondi que não tinha entendido o que era subir a linha, descer a linha e a bola descoberta. Ele marcou no dia do jogo às 15h com toda a defesa para passar uns vídeos”, contou.

“O Maxi Pereira veio para cima de mim: ‘Se você não entende, fale que a gente te explica. Agora, eu não vou dormir por sua culpa, miúdo’. Eu pensei: ‘Já fiz m...’. O pessoal perdeu o cochilo da tarde antes do jogo por minha culpa para ver vídeos”, recordou.

César afirma que o estilo de jogo do treinador é muito diferente, e os jogadores precisam ser inteligentes para assimilá-lo.

“Se não ler o jogo do jeito que ele que, não vai jogar. Ele não gosta que zagueiro saia da grande área. É para ficarmos de bico a bico. Não é para caçar lateral, atacante ou meia. Se você fizer isso, ele te tira na hora”, garantiu.

“Uma vez no treino, o Pizzi não estava fazendo o que o Jesus queria. Daí, o Mister soltou: ‘Pizzi, eu estou falando chinês?’”, recordou.

play
7:28

Mauro Cezar: Sem Jesus, Fla avisa ao Galo que não tentará Sampaoli e COVID aumenta chances de técnicos brasileiros

Comentarista analisou a saída do técnico e as opções para assumir o clube carioca

‘Zagueiro com câimbra?

“O Benfica estava vencendo com tranquilidade um jogo pela Taça da Liga, e eu era titular. O estádio estava cheio e eu queria sair aplaudido pelos torcedores. Eu caí no campo e disse que estava com câimbra. O Jesus falou: ‘Levanta, miúdo’. Eu disse que não dava porque estava cansado. Ele me trocou na hora e disse: ‘Zagueiro com câimbra? Você não joga comigo nunca mais!’ Eu pensei que tinha feito outra m.... Quando você está no Brasil, é comum sair para ser aplaudido, mas tomei uma dura”.

play
1:01

Jornalista de Portugal lista quatro treinadores europeus que já foram oferecidos ao Flamengo

Jorge Jesus deixou o clube rubro-negro e agora volta ao Benfica

'Se fizer de novo, não joga mais comigo'

Outro caso engraçado que o defensor viveu foi durante uma partida contra o Gil Vicente.

“Eu me posicionei errado em uma bola em profundidade que foi para o atacante. Só que, com a minha velocidade, consegui me recuperar e desarmá-lo”.

“No dia seguinte, o Jesus me chamou na sala dele: ‘Esse lance não pode acontecer. Se fizer de novo, não vai mais jogar comigo. E não vou passar isso na sala para o resto do time, só vou falar do jogo’. Eu pensei: ‘Ainda bem, graças a Deus’. Eu achei que ia ficar de boa”, recordou.

César estava sentado nas primeiras fileiras da sala quando foi surpreendido pelo vídeo com o seu lance...

“O Jesus falou: ‘Se fizer de novo, não joga mais comigo! Não falei lá dentro? Vou falar de novo na frente de todo mundo’. Eu pedi desculpas, né? Ia fazer o quê?”, relatou.

play
1:01

Jornalista de Portugal lista quatro treinadores europeus que já foram oferecidos ao Flamengo

Jorge Jesus deixou o clube rubro-negro e agora volta ao Benfica

“No jogo seguinte, contra o Monaco pela Champions, o Lisandro foi expulso. O Jesus me disse: ‘Nem precisa aquecer, não. Entra lá, você já sabe o que fazer’. Eu entrei, mas ainda bem que faltava pouco. Só participei de um lance e acabou”, contou.

'Com ele não tem trairagem’

“Em um jogo contra o Leverkusen pela fase de grupos da Champions League, ele me colocou como titular. Ele me chamou na sala dele no estádio da Luz e disse: ‘Você vai jogar tranquilo hoje. Só faz aquilo que está acostumado a fazer nos treinos. Você é rápido, técnico, bom pelo alto’. Ele só me jogou para cima, ao contrário de dias anteriores (risos). Pude fazer o meu melhor jogo no Benfica. Fui tão bem que acabei eleito o melhor em campo e entrei na seleção da rodada. Esse dia ficou marcado e o agradeci demais”, afirmou.

“Ele trata todos de forma igual, quem joga ou quem não joga. Ele é o melhor amigo do jogador. O cara ode fazer a m... que for que ele vai corrigir. É muito companheiro”.

'Eu teria ficado no Benfica'

César atuou na última temporada de Jorge Jesus no comando do Benfica. No meio de 2015, o treinador foi para o arquirrival Sporting, o que mudou também o destino do zagueiro brasileiro. Com a chegada de Rui Vitória, ele perdeu espaço e foi emprestado para o Flamengo.

“Se o Jesus tivesse ficado no Benfica, acho que não teria saído do clube, pelo relacionamento e pela confiança que ele tinha em mim. Eu fui um dos únicos que ficou do pessoal jovem que foi contratado naquela temporada. Ter aprendido com ele foi muito bom”.

Depois de sair do Benfica, César teve alguns reencontros com Jesus no papel de adversário.

“Uma vez eu estava no Nacional e empatamos com o Sporting na Ilha da Madeira. Ele ficou tão bravo com o resultado que nem falou comigo direito, mas eu entendo. Já estive do outro lado e sei como é”.