<
>

Dono do Leeds conta bastidores da venda de Raphinha ao Barcelona e alfineta Deco: 'Me senti envergonhado'

Em entrevista ao The Athletic, Andrea Radrizzani, proprietário majoritário do Leeds United, explicou como foi a venda de Raphinha


Principal nome do Leeds United na agonizante luta contra o rebaixamento na última edição da Premier League, o meia-atacante Raphinha acertou sua transferência ao Barcelona por 65 milhões de euros (R$ 346 milhões na cotação atual) depois de ‘cumprir a missão’ na Inglaterra.

Apesar do início avassalador no clube catalão e de até anotar o gol da vitória no primeiro confronto contra o Real Madrid, Raphinha não teve uma negociação das mais simples com os catalães. Isso porque, semanas antes, o brasileiro era dado como certo com o Chelsea.

Curiosamente, Raphinha realmente estava acertado com a equipe inglesa. A revelação foi feita por Andrea Radrizzani, sócio majoritário do Leeds United. Em entrevista ao The Athletic, o empresário revelou que havia dado sua palavra ao time de Londres e que se sentiu envergonhado em desmanchar o acordo.

“Fizemos o acordo com o Chelsea porque o jogador queria ir e estava aberto a ouvir ofertas de clubes da Premier League. Eles estavam em uma posição favorável. Para mim, estava feito [o acordo com o Chelsea]. Quando há um trato, minha palavra é minha palavra. Me senti envergonhado de voltar a Todd Boehly e mudar de posição”, explicou o italiano, que revelou como o Barcelona teve um poder de persuasão notável para fazer Raphinha aguardar os catalães a encontrar uma solução financeira para realizarem a contratação.

“Mas, infelizmente, digamos que as influências do Barcelona convenceram o jogador a esperar, esperar, esperar até encontrar uma solução. Isso mostra novamente o poder e a alavancagem que os jogadores e seus agentes têm no sistema, o que para mim é exagerado demais. Fazemos muito investimento para construir clubes. Investimos centenas de milhões, mas todo o poder parece estar (com) agentes e representantes desses jogadores”.

A fala do empresário é uma espécie de ‘cutucada’ em Deco, ex-Barcelona, e atualmente representante de Raphinha. Com grande proximidade com Joan Laporta, presidente do clube catalão, o ex-meio-campista foi peça-chave na ‘costura’ de um acordo com o time espanhol mesmo após haver um acerto com o Chelsea.

Radrizzani, com sérias desconfianças a respeito da condição financeira do Barcelona, impôs uma cláusula no contrato de punição aos catalães em caso de atraso no pagamento. O italiano aguarda que o pagamento seja feito dentro do prazo combinado pelas partes.

Na atual temporada, Raphinha caiu nas graças do técnico Xavi Hernández e se tornou titular da equipe. O brasileiro soma quatro partidas, com dois gols marcados e três assistências concedidas.