<
>

Casemiro revela conversas e conselhos com Cristiano Ronaldo e brinca sobre Manchester United fora da Champions: 'Tenho cinco, né?'

play
Casemiro solta largo sorriso ao falar da Champions League e surpreende repórter da ESPN: 'Já tenho cinco, né?' (1:26)

Casemiro deixou o Real Madrid, atual campeão europeu, para jogar no Manchester United, que ficou de fora da UCL 22/23; veja a resposta do volante brasileiro para a repórter Natalie Gedra (1:26)

Casemiro concedeu entrevista exclusiva à ESPN após ser apresentado pelo Manchester United


Apresentado de forma oficial pelo Manchester United nesta quinta-feira (25), o volante Casemiro concedeu entrevista exclusiva à ESPN e falou sobre a enorme expectativa gerada na Inglaterra após sua contratação do Real Madrid.

O meio-campista da seleção brasileira afirmou que se sente novamente como "uma criança" ao chegar aos Red Devils e torceu para ser regularizado o mais rápido possível, já que está ansioso para começar a jogar pela nova equipe.

"Claro que tem burocracia, tenho respeito aos jogadores, mas a sensação é a de que comece já. Quero jogar, quero ajudar meus companheiros dentro de campo. A gente sabe que a vontade é muito grande", festejou.

Casemiro contou que um dos jogadores que mais vem mostrando apoio desde sua chegada a Old Trafford vem sendo Cristiano Ronaldo, com quem fez grande amizade nos tempos de Real Madrid.

O português, no entanto, vive momento de "fica ou sai" no United, e ainda há dúvidas se ele permanecerá na Inglaterra. O brasileiro torce pela permanência.

"A ilusão de poder voltar a jogar com ele (Ronaldo), ele sabe do respeito que tenho por ele. Tomara que fique, porque é um jogador que te dá liderança, te dá muitos gols, é vencedor e é muito importante para nós", ressaltou.

"Ele sabe do carinho e do respeito que tenho por ele. Por falar português também, nos aproximamos mais. Foi um cara que desde o primeiro dia que cheguei aqui, me ajudou muito, me deu conselho, está me ajudando muito. E tomara que fique com a gente, por que é um grande jogador, um dos melhores de todos os tempos. Sem dúvidas, para nós, é muito importante", completou.

play
1:28
Casemiro rasga elogios a Cristiano Ronaldo e torce pela permanência do português no United: 'Tenho muito carinho por ele'

'O Ronaldo é um dos melhores de todos os tempos do futebol', afirmou Casemiro em entrevista à repórter Natalie Gedra

O volante ainda citou que o fato do Manchester não estar classificado para a atual Champions League não foi um impeditivo na hora de negociar com os "Diabos Vermelhos".

Casemiro recordou que, a nível pessoal, já foi campeão do torneio europeu cinco vezes pelos merengues - ou seja, ganhar o certame não é mais uma obsessão.

"Ah, tenho cinco (títulos da Champions), né? (risos) Mas, não é por que tenho cinco, que não quero que o Manchester ganhe!", exclamou.

"A Champions é o campeonato mais importante, todo mundo quer ganhar. Quero aprender, o United sempre foi muito carinhoso, desde o primeiro dia, me deixaram a vontade. O treinador foi muito atencioso, carismático desde o primeiro dia. Sempre demonstraram interesse. Isso é muito importante. A Champions League, claro, quero ganhar, se não disputarmos, vou ficar triste. Quero estar lá, até pela grandeza do clube. Mas isso acontece com trabalho e dedicação", seguiu.

"Mas o clube sempre demonstrou muito carinho, assim como o Real. A sensação de estar em um grande clube e pode disputar uma grande liga como a Premier League, é muito boa e muito importante nesse aspecto", finalizou.

Confira a entrevista com Casemiro:

ESPN: Qual foi a sensação de vestir, pela primeira vez, a camisa de um dos maiores times do mundo?
Casemiro: Bom, como falei, parecia uma criança de 18, 20 anos. É uma sensação diferente. Você está acostumado com um clube há tanto tempo. Mas a sensação é de muita vontade, de muita ilusão, de que comece já! Claro que tem burocracia, tenho respeito aos jogadores, mas a sensação é a de que comece já. Quero jogar, quero ajudar meus companheiros dentro de campo. A gente sabe que a vontade é muito grande.

ESPN: Imagino que tenha falado com o Fred antes. Varane, seu companheiro antes. Como foi? Teve muito contato? Muita mensagem?
Casemiro: Não... Antes disso, você já pergunta, antes de ter essa conversa: como é jogar a Premier (League)? E todos falam coisas bonitas, coisas legais e, claro, quando começa a rolar interesse, você manda mensagem perguntando e tirando dúvidas. Estamos falando do Manchester United, um grande clube, poderoso na Inglaterra. Tinha muita vontade de estar aqui.

ESPN: E, claro, Cristiano Ronaldo. Muitas dúvidas ao redor dele. Como foi o reencontro? Qual é a sua lembrança principal nos anos que esteve com ele?
Casemiro: Bom, o Cris... Estamos falando de um jogador, na minha opinião, um os melhores de todos os tempos. A ilusão de poder voltar a jogar com ele, ele sabe do respeito que tenho por ele. Tomara que fique, porque é um jogador que te dá liderança, te dá muitos gols, é vencedor e é muito importante para nós. Ele sabe do carinho e do respeito que tenho por ele. Por falar português também, nos aproximamos mais. Foi um cara que desde o primeiro dia que cheguei aqui, me ajudou muito, me deu conselho, está me ajudando muito. E tomara que fique com a gente, por que é um grande jogador, um dos melhores de todos os tempos. Sem dúvidas, para nós, é muito importante.

ESPN: Sua dedicação e seu profissionalismo que te dão confiança para trocar de clube e abraçar um contrato desse?
Casemiro: Acho que o grande êxito que tenho na minha carreira é esse profissionalismo. Então, se estou aqui, é essa ambição que tenho na minha carreira. Falar em se acomodar é meio difícil, não estava cômodo no Real Madrid. Joguei a Supercopa, fui eleito o melhor em campo com a ajuda dos meus companheiros. O Real Madrid não te deixa ficar cômodo. É pressão por todo lado, jogador chegando. Se você joga dois, ou três jogos mal, outro jogador toma sua posição. Então, é essa ambição de querer jogar outra liga, em outro clube, de aprender outro idioma. Essa é a minha ambição de estar aqui, em um grande clube que dispensa comentários e nessa grande liga que é a Premier League.

play
2:19
Casemiro fala sobre profissionalismo no futebol e cita 'DNA vencedor' após trocar Real por United

'Eu não estava acomodado no Real Madrid; eu queria ainda mais para a minha carreira e conhecer uma outra liga', explicou Casemiro em entrevista à repórter Natalie Gedra

ESPN: Confiante de que vai entregar em nível altíssimo como foi no Real?
Casemiro: Ganhar títulos igual no Real, isso é futebol. E sabemos que é uma caixinha de surpresas e não tem como confirmar. Trabalho, dedicação e vontade não vão mudar nunca. É meu DNA. E se ganhei tantos títulos no Real Madrid é porque me dediquei, trabalhei, tive sacrifícios na vida e é por isso que ganhei tantos títulos. Mas, como falei, aqui não ganhei nada e tenho que provar todos os dias que posso ganhar títulos.

ESPN: O que te fez escolher o Manchester United? Além da grandeza que não se discute...
Casemiro: Sim, são situações diferentes, sem dúvidas. Como falei na minha despedida: senti que era o fim de um ciclo no Real, sensação de que dei tudo para aquele clube. Tenho 30 anos, me sinto com muita força e muita vontade de querer aprender coisas novas e de mudar. Se fosse daqui a três anos, talvez eu não teria essa vontade de mudar. Mas ainda tenho 30 anos. Então, a vontade de querer aprender e de conhecer coisas novas é muito boa. Estou me sentindo um garoto! Quero ajudar, quero jogar, ajudar meus companheiros e ajudar o Manchester United.

ESPN: Por que não disputar a Champions League não foi um impeditivo?
Casemiro: Ah, tenho cinco, né? (Risos) Mas, não é por que tenho cinco, que não quero que o Manchester ganhe! A Champions é o campeonato mais importante, todo mundo quer ganhar. Quero aprender, o United sempre foi muito carinhoso, desde o primeiro dia, me deixaram a vontade. O treinador foi muito atencioso, carismático desde o primeiro dia. Sempre demonstraram interesse. Isso é muito importante. A Champions League, claro, quero ganhar, se não disputarmos, vou ficar triste. Quero estar lá, até pela grandeza do clube. Mas isso acontece com trabalho e dedicação. Mas o clube sempre demonstrou muito carinho, assim como o Real. A sensação de estar em um grande clube e pode disputar uma grande liga como a Premier League, é muito boa e muito importante nesse aspecto.

ESPN: Estar sob comando do Ten Hag, podemos esperar um Casemiro mais ofensivo?
Casemiro: Isso depende do que ele me pedir. Afinal, cada jogo se ganha e se joga de uma forma. Meu estilo de jogo, todo mundo sabe, não preciso repetir várias vezes. Mas, como falei, quero ajudar meus companheiros, quero ajudar o Manchester, a comissão técnica. Se eu tiver que atuar em outra função, não tenho problema nenhum, sou mais um soldado. Todo mundo sabe da minha qualidade. Todos sabem qual meu grande êxito por estar aqui, todos me conhecem, estou aqui para ajudar.

play
2:22
Casemiro conta o que sentiu ao vestir a camisa do United pela primeira vez e explica 'fim de ciclo' no Real Madrid

'Me senti uma criança de 18 anos', brincou Casemiro em entrevista à repórter Natalie Gedra

ESPN: Dá um friozinho na barriga trocar de clube em ano de Copa do Mundo?
Casemiro: Bom, não exatamente em ano de Copa do Mundo... Não só eu, mas toda a comissão técnica da seleção brasileira conhece meu profissionalismo. Isso não vai mudar. Meu trabalho não vai mudar. Só de trocar de clube, depois de tanto tempo no Real, já dá um frio na barriga. Mas é aquilo que falei, a ilusão de estar aqui, a vontade, a felicidade. Não sei expressar muito bem, de todas as palavras, acho que ilusão é o que pode descrever a sensação de estar aqui. Estou parecendo um garoto de 20 anos, querendo demais jogar no Manchester.