<
>

Palmeiras aguenta pressão, segura empate com o Boca na Bombonera e deixa semi totalmente indefinida

O Palmeiras tomou uma pressão infernal, viu o Boca Juniors perder várias chances claras de gol, mas conseguiu sair vivo com um empate por a 0 a 0 em La Bombonera, nesta quinta-feira (28), pela ida da semifinal da CONMEBOL Libertadores. A partida teve transmissão ao vivo pela ESPN no Star+.

O resultado acaba sendo melhor para os brasileiros, que agora definem a classificação no Allianz Parque lotado, na semana que vem. Quem ganhar por qualquer placar leva a classificação à grande final continental, enquanto um novo empate leva o duelo para os pênaltis.

Em campo, o 1º tempo começou com o Palmeiras perdendo uma grande chance com Artur, logo aos 3 minutos, com o atacante chutando no lado de fora da rede. O Boca respondeu aos 15, em uma cabeçada de Cavani que arrancou tinta da trave de Weverton.

O Alviverde tinha muitos problemas para marcar o jovem Barco, que deu um baile pela esquerda. Em jogada aos 29, ele cruzou rasteiro para Merentiel, que deu um leve toque na saída de Weverton. A bola passou raspando e saiu por centímeros.

A pressão seguia, com os xeneizes martelando atrás do gol. Aos 41, Merentiel teve mais uma boa oportunidade em batida rasante, que o goleiro palestrino conseguiu defender em dois tempos, sem dar rebote.

O ex-jogador do Palmeiras estava impossível: aos 44, ele fez um pivô perfeito para Barco e deixou o garoto em ótima condição de finalização. O camisa 19 até bateu forte, mas a bola subiu demais e foi parar na arquibancada da Bombonera.

No último grande lance da etapa inicial, Cavani recebeu excelente cruzamento de Advíncula e subiu bonito para cabecear. Weverton tirou com os olhos e comemorou mais uma bola que passou ao lado de seu poste.

E assim terminou o 1º tempo, com a torcida mandante aplaudindo muito sua equipe pela boa exibição na metade da partida.

Na volta dos vestiários, o Alviverde entrou ligado e, em transição, chegou a ter oportunidade com Mayke, que invadiu a área em condição de finalizar de frente para o goleiro. No entanto, a zaga dos argentinos chegou travando em cima da hora e salvou.

Com o Boca ainda em cima, o Palmeiras tentava arriscar nos contra-ataques. Como aos 10, quando Raphael Veiga recebeu em profundidade e bateu forte e esquerda, ao lado da meta defendida por Romero.

Pouco depois, a torcida xeneize até chegou a soltar o grito de "gol" que estava entalado quando Merentiel deu de bico para o fundo das redes. No entanto, o árbitro Wilmar Roldán marcou falta de Fabra, que roubou a bola no lance, e anulou o tento. Veja:

A pressão do Boca não era insana como na etapa inicial, mas o time argentino era bem mais perigoso. Aos 23, depois que Weverton deu rebote em chute de Barco, Cavani tinha tudo para só chegar empurrando para dentro, mas o zagueiro Murilo salvou em cima da linha.

Para tentar balançar as redes, o técnico Jorge Almirón apostou na mística e mandou o centrovante Benedetto, carrasco palmeirense em 2018, a campo aos 32 do 2º tempo.

Logo na primeira bola que recebeu, o matador chegou cabeceando cruzamento e ficou perto de abrir o placar. Murilo, bloqueando com a barriga, salvou os alviverdes mais uma vez.

Do jeito que eu, o Palmeiras segurou o placar até o final e manteve o placar sem movimentação.

A partida de volta acontece na próxima quinta-feira (5), novamente às 21h30 (de Brasília), no Allianz Parque, com transmissão pela ESPN no Star+.

Próximos jogos do Boca Juniors

Próximos jogos do Palmeiras