<
>

Rúben Dias, do Manchester City, encantou Jorge Jesus e fez defesa de Guardiola virar um paredão na Premier League

O investimento de 65 milhões de euros (R$ 415 milhões) feito pelo Manchester City em setembro do ano passado para contratar Rúben Dias do Benfica foi certeiro. Com grandes atuações, o português virou titular absoluto e ajudou a transformar a defesa da equipe de Pep Guardiola na menos vazada da Premier League, com apenas três gols sofridos nos últimos 14 jogos.

Para manter o bom retrospecto e colar nos líderes do Inglês, o City recebe o Crystal Palace no Etihad Stadium, neste domingo, às 17h (de Brasília).

Mesmo com apenas 23 anos, Rúben não teve problemas para se adaptar a forma de trabalho de Pep Guardiola, que gosta de zagueiros rápidos e que tenham ótimo passe.

“É o estilo de jogo dele. O um contra um dele era muito forte e a bola aérea era ótima. Era um líder e um zagueiro muito técnico. Isso é o diferencial dele porque o City tem muita posse de bola e se adaptou rápido porque é a característica dele”, disse Marcelo Hermes, ex-jogador do Benfica, ao ESPN.com.br.

Antes bastante criticada, a defesa do City tem ótimos números com o português em campo: 14 vitórias, seis empates e somente uma derrota. Foram apenas nove gols sofridos em toda temporada.

'Não para de falar'

Formado na base do Benfica, Rúben Dias jogou no time B em 2015 antes de ser promovido ao elenco principal, em 2017.

“Ele já era um capitão pela personalidade. Não parava de falar dentro de campo, e isso é muito importante para um zagueiro porque ajuda a defesa. Ele orientava todo mundo no posicionamento: zagueiros, laterais, volantes e atacantes. Quando subiu da base fez grandes jogos e dava para ver o potencial”, recordou Hermes.

Logo na primeira temporada, ele foi eleito o melhor jogador jovem da Liga Portuguesa e no ano seguinte venceu a competição. Em 2020, ele foi comandado por poucos meses por Jorge Jesus, que encantou-se com o potencial do jovem defensor e se emocionou ao dizer adeus ao pupilo quando a negociação com o Manchester City foi finalizada.

"Vai ter uma despedida, não só pelo jogo que a equipe fez, mas também pelo jogo que ele fez. Foi tudo brilhante, e o futuro dele também será brilhante. Todos nós acreditamos. A vida do jogador de futebol é um pouco triste. Tu sais de um grande clube, maior que o City, só não é maior financeiramente, e isso que faz a diferença", afirmou Jesus.

Pela seleção portuguesa, Dias jogou desde o nível sub-17 até o principal. Ele esteve na Copa do Mundo de 2018, na Rússia, e venceu a UEFA Nations League do ano seguinte em casa, sendo também eleito o melhor jogador em campo na final.

“Tornou-se num zagueiro de top, ele já sabe aquilo que eu penso dele. É um jogador superinteligente. Lembro-me dele na seleção portuguesa e ele vinha sempre falar comigo e com o Cristiano Ronaldo. Estava ali a ouvir. Apesar de pensarem que os jogadores se dão mal, porradas e tal, respeitamo-nos muito, ele no Benfica e eu no Porto. No campo éramos rivais, mas fora não queríamos o mal um do outro. Atualmente não há melhor que ele, já lhe disse. Ele está a demonstrar isso”, disse Pepe, zagueiro do Porto e colega de seleção, ao jornal "Tribuna Expresso", de Portugal.