<
>

Danilo foi dispensado do Bahia e quis largar o futebol; hoje, 'rege' Palmeiras na Conmebol Libertadores

Nesta terça-feira, o Palmeiras conta com mais uma boa atuação do jovem volante Danilo para fazer uma boa apresentação contra o temido River Plate, às 21h30 (de Brasília), na Argentina, pelo jogo de ida da semifinal da Conmebol Libertadores.

Lançado no time profissional alviverde pelo técnico Vanderlei Luxemburgo, em setembro de 2020, Danilo registra 24 partidas pelo Verdão na temporada, com um gol marcado (contra o Delfín, pela Libertadores) e muitas demonstrações de personalidade.

Atualmente, o garoto de 19 anos é um dos grandes destaques do meio-campo comandado pelo português Abel Ferreira, e impressiona pela qualidade na saída de bola e pela facilidade para dar passes longos e lançamentos, "regendo" a equipe em vários momentos.

Há alguns anos, porém, Danilo quase desistiu do futebol depois que foi dispensado das categorias de base do Bahia, clube no qual atuou por oito anos.

Um emocionante discurso feito por um fiel amigo, porém, impediu que o volante largasse a bola, para sorte do Palmeiras...

INFÂNCIA DIFÍCIL

Em conversa com a ESPN, o professor Dego Freitas, que cuida do projeto social "Os Deguinhos da Bola", em Salvador, e conhece Danilo desde criança, lembrou a infância complicada do hoje titular do Verdão.

"O Danilo é da mesma comunidade que eu: a Fazenda Coutos III, em Salvador. A gente morava perto, inclusive. Ele vem de uma família carente e humilde. O pai dele pegava dinheiro emprestado para que o Danilo pudesse treinar. Ele sofreu bastante", contou.

Mesmo assim, o atleta era conhecido por sempre ostentar um sorriso no rosto.

"Ele fazia todo mundo dar risada, porque é muito abusado (risos). Às vezes, a gente fazia o feijão e ele queria comer tudo sozinho. É um menino muito extrovertido", brincou.

A personalidade do hoje destaque do Verdão foi moldada nos campos de futebol mais ferozes do país.

"Uma vez fomos jogar um campeonato de bairro em Cajazeiras e perdemos de virada. Depois do jogo, os caras ainda queriam bater na gente! Por sorte, o Danilo conseguiu carona de caminhão até chegar ao ponto de ônibus e escapou de apanhar", relatou Freitas.

De acordo com o professor de futebol, o meio-campista era "fominha" e queria estar em campo sempre, independentemente da posição em que fosse escalado.

"Ele era tão 'fome de bola' que queria estar dentro de campo em qualquer categoria, mesmo que fosse acima ou abaixo da dele. Quando ele estava com 14 anos, eu precisei do Danilo para jogar um torneio de goleiro no campo. O Danilo não levou um gol e fomos campeões invictos! Mas a gente não quis transformá-lo em goleiro depois, por sorte (risos)", relembrou, às gargalhadas.

"Teve também um torneio que, na final, o Danilo não jogou bem, mas acabou com a partida na prorrogação, fez três gols e desabou no chão. O pai dele gritava para tirar o Danilo de campo, mas eu respondi: 'Nada! Ele vai ficar aí. Essa é a profissão que ele escolheu e vai ficar!'. A gente acabou campeão", revelou, emocionado.

Dego Freitas ainda conta que viu desde cedo que o atleta poderia atuar em várias funções do meio-campo.

"Danilo sempre foi muito trabalhador. Muitas vezes, ele ficava praticando com a perna direita, que era a mais fraca, depois dos treinos até corrigir. Com a gente, ele jogava de meia-esquerda, mas quando precisava segurar o resultado ele era recuado para 2º volante. Ele jogava muito, porque todas as bolas passavam por ele", exaltou.

DISPENSAS E VOLTA POR CIMA

Ao mesmo tempo em que jogava no "Deguinhos da Bola", Danilo tentava a sorte nas categorias de base do Bahia.

No entanto, o time tricolor não enxergou potencial no meio-campista, o que o deixou entristecido e quase levou à desistência do futebol, segundo Dego Freitas.

"Ao mesmo tempo em que ele jogava no 'Deguinhos da Bola', ele atuava no Bahia. Só que, em 2105, o Danilo foi mandado embora do Bahia. Ele ficou sem clube treinando com a gente e queria desistir de jogar bola. Foi minha tristeza", relatou.

Freitas, porém, estava certo de que Danilo tinha o nível exigido pelos grandes clubes do país e se propôs a não deixar o garoto desistir do sonho de virar jogador.

O professor se emociona ao lembrar a conversa que teve com o amigo e que serviu para acender novamente a chama no coração de Danilo.

"Eu falei para ele: 'Rapaz, seja perseverante. Não faça isso de largar a bola, pelo amor de Deus. Você é o nosso destaque. A comunidade depende muito de você. Se você sair daqui e o projeto acabar, para onde vão esses meninos? Vão tudo para as drogas'. Ele disse que tinha ficado oito anos no Bahia e desistiram dele, mas eu insisti para ele ter calma e fé em Deus", contou Freitas.

"Passou um tempo e eu conheci um empresário, que tinha boas condições financeiras, pelo Facebook e o apresentei ao Danilo. Ele veio, viu o Danilo treinar, gostou e o levou para projeto da 'Instituição Social Manassés', que tinha parceria com Cajazeiras. Aí as coisas começaram a dar certo", celebrou.

No Cajazeiras, Danilo destacou-se muito na disputa da 2ª divisão do Campeonato Baiano, em 2018, e, após ser vice-campeão da competição e conseguir o acesso à elite estadual, foi captado pela equipe sub-17 do Palmeiras.

No Palestra Itália, o meio-campista seguiu impressionando e foi campeão paulista sub-17. Em 2019, veio a promoção ao sub-20 e mais um título do Paulistão, desta vez no sub-20. Já no ano seguinte, o atleta se destacou na disputa da Copa São Paulo de Futebol Júnior e, na sequência, chegou ao profissional, fazendo sua estreia contra o Red Bull Bragantino, em setembro de 2020, pelo Brasileirão.

Agora, Danilo terá um desafio e tanto contra o River Plate, nesta terça-feira, pela semi da Libertadores.

Para quem escapou de uma surra pegando carona em caminhão na infância, porém, é só mais um dia...

IRMÃO BOM DE BOLA

Dego Freitas ainda conta que Danilo tem um irmão mais novo que também é grande promessa.

"O Jonas joga aqui comigo no 'Deguinhos da Bola' e é craque! Ele é um centroavante de 9 anos, mas jogou muito no meio dos meninos de 13 e foi artilheiro em um quadrangular. Eu brinco com Danilo que Jonas será ainda melhor que ele", finalizou.