<
>

Bryan, jogador do Náutico, fez o parto da própria filha na portaria do prédio e viralizou

play
Artilheiro do Brasil, atacante revelado pelo Flamengo brinca com rivais da elite: 'Contra tudo e contra todos' (1:02)

Revelado pelo Flamengo, Paulo Sérgio tem 20 gols em 25 jogos pelo CSA em 2020 (1:02)

Myllene acordou com um susto às 5h30. Grávida, ela sentiu que a bolsa tinha estourado e imediatamente acordou o marido Bryan, jogador do Náutico, que ocupa a 15ª posição da Série B.

Antes mesmo de o casal conseguir chegar ao hospital, a apressada Cecília queria vir ao mundo. Eles recolheram os pertences e pegaram o elevador até o andar da portaria do prédio na Zona Norte do Recife.

Antes mesmo de chegar ao carro, Myllene sentiu que a filha não iria esperar por muito tempo. Ela pediu para sentar numa das poltronas do hall porque não conseguia mais caminhar.

“Ela pediu para colocar a mão e senti a cabecinha. Eu fui tirando a roupa dela e depois fui tirando a Cecília e a coloquei nos braços da Myllena”, contou Bryan, à ESPN.

“A gente estava preparado só para ele segurar a Cecília e cortar o cordão umbilical, mais nada!”, confessou Myllena.

Mesmo sem qualquer experiência neste tipo de situação extrema, Bryan manteve a frieza.

“Eu estava bem tranquilo e ela me passou muita calma. Foi maravilhoso aquele momento parecia mesmo que eu sabia fazer o parto”, disse o jogador.

Após Cecília nascer com 2,9 kg, os porteiros ajudaram com cobertores e o cunhado do casal dirigiu com a família até a maternidade.

Se o parto não saiu como o planejado, com registros do fotógrafo do hospital ou de uma filmadora, ele teve um registro diferente. As imagens gravadas pelo circuito interno de câmeras do prédio onde o casal mora viralizaram na internet após Bryan postar no Instagram.

“Meus planos são esses: fazer um gol e dedicar a ela. Quem sabe fazer uma comemoração diferente? Um parto na comemoração? Pode ser sim, vamos bolar alguma coisa diferente?”, disse o jogador.