<
>

Atlético-MG reencontra Thiago Neves um ano após quase acerto: veja o que cada um fez desde negociação frustrada

Há praticamente um ano, em 14 de setembro de 2020, Thiago Neves esteve perto de reforçar o Atlético-MG. Porém, por conta da reação negativa da torcida, o clube desistiu de contratar o meia-atacante, que tem mais de 150 jogos pelo rival Cruzeiro.

Neste sábado (18), Atlético e Thiago Neves se encontram em lados opostos. Pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Galo recebe o Sport tentando abrir vantagem na liderança da tabela.

Desde que desistiu da contratação de Thiago Neves, o Atlético se firmou como uma das grandes potências do futebol brasileiro. A equipe mineira se reforçou em praticamente todos os setores do campo e também passou por mudanças fora das quatro linhas.

Dentre os reforços do Galo, o principal destaque é o atacante Hulk, artilheiro do time na temporada com 20 gols e líder de assistências com 11. Também foram contratados os meias Zaracho e Nacho Fernandez e os atacantes Eduardo Vargas e Diego Costa.

Além disso, o técnico Cuca assumiu o comando da equipe após a saída de Jorge Sampaoli, que aceitou proposta do Olympique de Marselha, da França, e deixou o Galo em fevereiro.

Os resultados da temporada até agora estão animadores. O Atlético conquistou o Campeonato Mineiro em maio, lidera o Brasileirão com sete pontos de vantagem sobre o vice-líder Palmeiras e está nas semifinais da Conmebol Libertadores.

Do outro lado, Thiago Neves se tornou peça importante no Sport, que tenta novamente se manter na Série A. O meia-atacante foi contratado pelo Leão da Ilha em setembro, pouco depois da desistência do Atlético, e completou um ano de clube nesta sexta-feira (17).

Em Recife, o veterano de 36 anos se tornou titular e às vezes é escalado como o capitão. São 45 jogos e oito gols marcados pela equipe somando todas as competições.

O momento do time esse ano, porém, não é bom. Tentando seguir na elite do Brasileirão, o Sport é apenas o vice-lanterna da tabela, com 17 pontos conquistados em 20 partidas. Bahia e São Paulo, os primeiros times fora da zona de rebaixamento, somam 22 pontos.