<
>

Ex-Flamengo diz que Romário no time atual faria '500 gols tranquilamente' e elogia 'novo clube': 'Na minha época não tinha nem academia'

play
O dia que Romário 'barbarizou' com a camisa do Flamengo (1:50)

No Campeonato Carioca 1997, Romário brilhou na goleada contra o Volta Redonda. Três gols dele, somados a um de Athirson e outro de Lúcio definiram os cinco tentos do Fla. (1:50)

Uma das maiores revelações do Flamengo no fim dos anos 90, o atacante Reinaldo venceu o tricampeonato carioca (99, 2000 e 2001), a Copa Mercosul e a Copa dos Campeões (2001).

Apesar de ter feito parte de uma geração formada por nomes como Julio César, Juan, Cássio e Alessandro, o ex-atacante relembra que fora de campo o clube era bem diferente.

"Eu fico feliz pelo que o Flamengo tem de estrutura, não deve a nenhum clube da Europa. Nós treinávamos na Gávea, vestiário era fraco, não tinha academia, nem nada. Mas consegui fazer parte de uma geração vencedora, que conseguiu ganhar títulos. Nós honramos a camisa do Flamengo", contou ao ESPN.com.br.

O ex-atacante relembrou uma das maiores alegrias que teve no time rubro-negro: ter sido parceiro de ataque de Romário por dois anos.

"Isso foi a cereja do bolo, um dos maiores atacantes de todos os tempos. Hoje em dia, como diz o Bruno Henrique, o Flamengo está em outro patamar. Não tenho dúvida que o Romário que fez 204 gols [em 280 jogos] com a camisa do Flamengo, com a estrutura que tem hoje em dia, faria 500 tranquilamente. O Pet faria mais uns 100, o Edílson e outros caras fora da média também. Se eles fizeram tudo isso sem estrutura, imagina com estrutura? Os caras seriam muito maiores do que foram no Flamengo. Hoje tem estrutura para descansar de tarde depois do treino, hotel no Ninho do Urubu. Na nossa época não tinha isso", afirmou.

Reinaldo conta que o "Baixinho" foi muito importante em sua afirmação na equipe principal.

play
0:13

Quem xingava mais, Romário ou Luís Fabiano? Reinaldo escolhe e brinca: 'Aquele cara chato'

Assista ao Resenha com Reinaldo e Aloísio Chulapa, na íntegra, no WatchESPN!

"Quando eu subi no Flamengo, não estava ainda correspondendo à expectativa porque não base eu fazia gols em todos os jogos. Só que no profissional tinha o Romário. No rachão ele queria ganhar e vencemos por 6 a 5 o outro time e eu fiz um gol. Nisso, o Romário passou perto de mim e disse: ‘Você tá f...! Tem que marcar um golzinho amanhã se entrar’", recordou.

"A gente ia pegar o Goiás. e as minhas pernas tremeram (risos). Eu respondi: ‘Tá maluco, o cara de jogo é você! Eu vou decidir o rachão para você ganhar seu dinheiro e me dar os 10% (risos)’. Ele começou a rir e falou: ‘Eu sou o cara mesmo. Não tem jeito’. Eu disse: ‘Você vai ser o cara sempre. Obrigado pelos ensinamentos e estou preparado. Se amanhã eu entrar no jogo, é pra dar a bola para você fazer o gol. E no rachão você me escolher porque vou dar a vida’. O Romário ensinava muito aos mais novos, cobrava e brincava também. Foi um aprendizado surreal", finalizou.

Reinaldo saiu do Flamengo em 2001 e passou ainda por vários times, como São Paulo, PSG, Santos e Botafogo. Aposentou-se dos gramados aos 40 anos, em 2019, vestindo a camisa do Brasiliense.