<
>

Sol foi o 'culpado' por VAR descalibrado em gol polêmico do Inter que pode bagunçar o Brasileirão

O Campeonato Brasileiro ganhou uma confusão por um culpado para lá de inusitado: o sol. Segundo informações de Renata Ruel, comentarista de arbitragem dos canais ESPN, foi o sol que deixou o VAR descalibrado e impediu a análise de um possível impedimento de Rodrigo Dourado no gol que abriu o caminho para a vitória do Internacional sobre o Vasco.

“A gente vê que tem uma parte do gramado com sombra e uma parte com sol. Do lado que está com sombra, não conseguimos ver a linha. Isso pode gerar um problema para o VAR. Dentro das informações que fui buscar, foi isso que aconteceu nesse lance. O VAR não conseguiu achar a linha lateral para puxar e traçar a linha de impedimento”, disse Renata.

“A linha lateral ficou com uma imagem quebrada. Automaticamente, o VAR não consegue traçar. Ou seja: ele não tem a imagem exata. E isso é problema da ferramenta”, completou.

Toda a polêmica aconteceu logo no começo da partida. Moisés cobrou falta pela esquerda, e Rodrigo Dourado cabeceou para as redes. O lance, porém, é bem difícil de ser analisado. Ao olho nu, sem as linhas do VAR, fica difícil dizer se há o impedimento ou não.

O Vasco anexou um ofício à súmula do jogo e avisou que vai pedir a anulação da partida por conta do problema que "feriu de morte a lisura da partida".

Curiosamente, porém, não citou o problema com o árbitro de vídeo e disse que "nada de anormal houve na partida"

O clube carioca ainda acusou a equipe do VAR de pedir, antes da partida, a retirada de uma câmera da Vasco TV que poderia mostrar mais claramente se houve ou não o impedimento.

“A gente fica sempre com uma câmera, na lateral para fazer imagens, pegar bastidores. Uma coisa comum, sempre esteve ali, com VAR ou sem. E foi pedido, pelo pessoal do VAR, que essa câmera fosse retirada, sob o argumento de que ela poderia captar alguma imagem que pudesse desmentir o VAR. Isso foi inédito para a gente, tentamos resistir, não fomos atendidos e tivemos que retirar. A gente não sabia o motivo. Muito provavelmente porque a CBF já sabia que a linha do impedimento estava descalibrada", disse Alexandre Pássaro, diretor executivo vascaíno.

O árbitro de vídeo ainda voltou a ser protagonista no segundo tempo, ao confirmar um pênalti polêmico de Cuesta em cima de Cano. O lance, porém, acabou tendo menos importância porque o centroavante vascaíno desperdiçou a cobrança.

O Internacional ainda fez 2 a 0 com Galhardo no final e chega à “final” contra o Flamengo no próximo final de semana com vantagem na tabela e já podendo ser campeão.

Já o Vasco segue na zona de rebaixamento, agora com um ponto a menos que o Bahia, primeiro time que está se salvando da Série B neste momento.