<
>

United torrou R$ 2,7 bilhões em defensores desde fim da 'era Ferguson'; veja os erros e acertos

O torcedor do Manchester United teve um fim de semana devastador ao ver seu time sofrer uma derrota humilhante por 6 a 1, em casa, para o Tottenham, o que gerou muitas dúvidas sobre as opções defensivas do clube.

Muito foi dito sobre a linha de defesa do United e como, mais uma vez, um grupo que custou 200 milhões de libras (R$ 1,448 bilhão) em transferências foi sistematicamente despedaçado pelo time de José Mourinho.

E esse valor não leva em consideração todo o dinheiro que foi gasto em David de Gea nas renovações de contrato nos últimos anos para mantê-lo em Old Trafford.

De fato, desde a aposentadoria de Sir Alex Ferguson em maio de 2013, o United gastou um total de 375,3 milhões de libras (R$ 2,717 bilhões) em jogadores de defesa - e não tem muito para mostrar.

Aqui está uma olhada no valor que o United obteve por seu dinheiro. Os valores de transferência estão de acordo com o Transfermarkt.

Harry Maguire (78,3 milhões de libras, Leicester, 2019)

Zagueiro mais caro do mundo, Maguire tem recebido muitas críticas nas últimas semanas, após uma série de atuações repletas de erros. Ele pode ser o capitão do United, mas dificilmente está dando o exemplo. É necessário um pouco mais de sutileza.

Avaliação: Erro

Aaron Wan-Bissaka (49,5 milhões de libras, Crystal Palace, 2019)

O United clamava por um lateral-direito confiável após a saída de Antonio Valencia e foi exatamente isso que eles conseguiram em Wan-Bissaka - embora o valor pago tenha sido alto. Normalmente sólido na defesa, embora sua reputação de lateral difícil de bater em situações um contra um tenha sido prejudicada no domingo, quando Wan-Bissaka nada pôde fazer na goleada sofrida pelo United.

Avaliação: Acerto

Eric Bailly (34,2 milhões de libras, Villarreal, 2016)

Sólido na defesa e confortável com a bola nos pés, Bailly sem dúvida teria sido uma das histórias de sucesso defensivo mais impressionantes do United se seu tempo no clube não tivesse sido prejudicado por lesões constantes.

Classificação: Acerto (quando saudável)

Luke Shaw (33,7 milhões de libras, Southampton, 2014)

O inglês dificuldades com os treinadores Louis van Gaal e particularmente José Mourinho, que regularmente criticava Shaw de maneira publicamente. Apesar dos inúmeros problemas de forma e preparo físico, o jogador de 25 anos voltou a trabalhar para se tornar o lateral-esquerdo titular do United - embora isso não signifique que ele necessariamente tenha conquistado os céticos ainda.

Avaliação: Erro

Victor Lindelof (31,5 milhões de libras, Benfica, 2017)

O jogador sueco sabe o que fazer com a bola nos pés e tem bom posicionamento, mas muitas vezes tem dificuldades contra adversários rápidos e não é excelente nas bolas aéreas. Caso o United invista em outro zagueiro, Lindelof deve ser quem perderá sua vaga.

Avaliação: Erro

Diogo Dalot (19,8 milhões de libras, Porto, 2018)

Dalot foi contratado por Mourinho, que destacou o jovem de 19 anos como o "melhor jovem zagueiro Europa" quando chegou. No entanto, português não conseguiu fazer qualquer progresso substancial no United e foi emprestado ao Milan em busca de mais tempo de jogo.

Avaliação: Erro

Marcos Rojo (18 milhões de libras, Sporting, 2014)

Uma presença caótica nos melhores momentos, Rojo não conseguiu convencer três diferentes treinadores do United. O argentino voltou discretamente para casa para jogar no Estudiantes por empréstimo em janeiro e é improvável que volte a jogar em Old Trafford.

Avaliação: Erro

Matteo Darmian (16,2 milhões de libras, Torino, 2015)

Darmian fez mais de 50 jogos pelo United, mas não conseguimos lembrar de nenhum deles. Uma presença fantasmagórica em Old Trafford por vários anos, o jogador nascido na Itália fez apenas sete partidas durante a temporada de 2018-19 antes de sair pela porta dos fundos rumo ao Parma. O jogador de 30 anos está na Inter de Milão após um acordo de empréstimo.

Avaliação: Erro

Daley Blind (15,7 milhões de euros, Ajax, 2014)

A contratação mais modesta da lista e ainda assim um dos investimentos defensivos mais astutos do United, Blind foi contratado para jogar como volante sob o comando de Van Gaal, mas sua versatilidade e leitura inteligente do jogo lhe permitiram fornecer cobertura regular e confiável na primeira linha de quatro. O holandês voltou ao Ajax em 2018.

Avaliação: Acerto