<
>

Reunião da CBF sobre volta do público aos estádios termina em gritaria e define aumento de inscritos no Brasileiro

De forma virtual, a Confederação Brasileira de Futebol se reuniu com federações estaduais e os clubes para discutir a volta do público aos estádios no Campeonato Brasileiro. Porém, nenhuma resolução aconteceu nesse tema e a conferência terminou em gritaria.

Presidente da CBF, Rogério Caboclo, e Rubens Lopes, mandatário da Ferj, discutiram com gritaria e irritação sobre o tema.

Lopes questionou a isonomia do público e foi rebatido pelo presidente da CBF. Ambos se iritaram, e a reunião chegou ao fim.

No entanto, houve um alinhamento grande da maioria dos clubes no sentido de haver isonomia e só ser liberado o público depois que as autoridades locais derem o aval.

Rubens Lopes e o Flamengo se mostraram favoráveis ao retorno da torcida imediatamente. Nesta quinta-feira, o governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, autorizou a volta do público. A ideia era já no dia 4 de outubro, no jogo entre Fla e Athletico-PR no Maracanã ter torcida.

A ideia da CBF e clubes para o retorno gradual do público é que cada estado e município se responsabilize pelos protocolos de segurança.

O único ponto de acordo entre os clubes foi a decisão de aumentar o número de inscritos no Brasileiro de 40 para 50 jogadores.