<
>

Barcelona: Colunista critica uso de Frenkie De Jong em campo e ironiza: 'O Ajax nos vendeu outro filme'

Em um bom jogo na Itália, Napoli e Barcelona empataram por 1 a 1, neste terça-feira, pela ida das oitavas de final da Champions League.

Apesar do bom resultado para os blaugranas, a imprensa catalã pegou muito pesado na análise do desempenho de vários jogadores, como o volante Rakitic e o lateral Júnior Firpo.

Outro atleta muito criticado foi o meia Frenkie De Jong, que teve mais uma atuação bastante discreta e foi dissecado a fundo pelo colunista Toni Frieros, do jornal Sport.

Em seu texto, o jornalista disparou contra o modo como o holandês é escalado e adotou tom bastante irônico para falar de seu futebol nos tempos de Ajax.

"Frenkie de Jong nunca joga mal. Isso é garantido. É um futebolista com bons critérios quase sempre. Comete poucos erros. Mas o que ocorre é que nos venderam outro filme", salientou.

"Pensávamos que veríamos o mesmo futebolista que deixou apaixonados no Ajax, capaz de dirigir a orquestra com a batuta do maestro. Mas esse De Jong não é o do Barça. É outro", acrescentou.

"Seguramente não é culpa sua, porque os treinadores, antes Valverde e agora Setién, seguem pensando que sua posição ideal é a de interior, não a de pivote. E aí onde está ele não brilha. Muito menos quando ele não tem espaços e tendo sempre que esperar a bola chegar até ele", prosseguiu.

"Isso o desconecta do jogo coletivo, apesar dele se esforçar para criar linhas de passe com desmarques constantes. Mas é verdade que ele conseguiu completar seus passes sempre em zonas sem perigos, em jogadas inertes e horizontais, que não causaram dano ao Napoli", analisou.

Frieros viu De Jong um pouco melhor no 2º tempo, mas sem tanto destaque.

"Com o cansaço acumulado pelo rival, ele teve mais espaços e foi mais protagonista. [...] Mas o alemão Diego Demme o marcou muito em cima, impedindo seu progresso", ressaltou.

O colunista terminou com uma crítica geral.

"Em resumo, De Jong não consegue se adaptar à posição que vem ocupando desde sempre após sua chegada ao Barça. O mais fácil seria colocar a culpa nos treinadores, mas o holandês também deveria conversar com eles e pedir para mudar. Especialmente nessas grandes partidas de Champions, contra rivais de maior envergadura", finalizou.

A partida de volta será dia 18 de março, no Camp Nou. Os catalães jogam por um 0 a 0 ou vitória por qualquer placar. Já os italianos precisarão ganhar ou empatar por mais de 2 a 2.

Ficha técnica

Napoli 1 x 1 Barcelona

GOLS: Napoli: Mertens Barcelona: Griezmann

NAPOLI: Ospina; Di Lorenzo, Maksimovic, Manolas e Mário Rui; Demme (Allan), Zielinski e Fabián Ruíz; Callejón (Politano), Insigne e Mertens (Milik) Técnico: Gennaro Gattuso

BARCELONA: Ter Stegen; Semedo, Piqué (Lenglet), Umtiti e Junior Firpo; Busquets, Rakitic (Arthur) e De Jong; Vidal, Griezmann (Ansu Fati) e Messi Técnico: Quique Setién

Estatísticas

Mertens chegou a 121 gols pelo Napoli e empatou com Hamsik como maior artilheiro da história do clube

Com 6 gols, Mertens é o 3ª artilheiro da Champions, atrás de Lewandowski (11) e Haaland (10)

O Barcelona teve 70% de posse de bola no 1º tempo

No entanto, o Napoli finalizou mais no 1º tempo: 3 (2 certas) contra 2 (0 certa)

O 1º tempo teve apenas 6 faltas (4 do Barcelona, 2 do Napoli)

O Barcelona empatou em sua finalização certa na partida

O gol de Griezmann foi o do Barcelona nos últimos 5 jogos fora de casa contra times italianos nos mata-matas da Champions

O Barcelona acabou a partida com 67% de posse de bola

O Barcelona terminou com mais finalizações na partida: 8 (2 certas) contra 7 (4 certas)


Próximos jogos

As duas equipes voltam a campo no próximo final de semana, por suas ligas.

  • Sábado, 29/02, 16h45*, Napoli x Torino, Serie A

  • Domingo, 01/03, 17h*, Real Madrid x Barcelona, LaLiga

*horário de Brasília