<
>

Ídolo na França, zagueiro brasileiro diz: 'Quem fala mal do Neymar gostaria que jogasse no time dele'

Neymar simula demais, provoca, ou é caçado pelos adversários em campo? O astro brasileiro costuma dividir opiniões quanto ao seu perfil dentro de campo.

Mesmo tendo disputado apenas dez partidas do Campeonato Francês em 2019-20, por conta de lesões, o atacante do Paris Saint-Germain é o segundo com mais dribles, com 49, três a menos do que Ángel Di María, que disputou sete jogos a mais. Ele ainda é o terceiro que mais faltas sofreu, com 43, quatro a menos do que Jacques-Alaixys Romao (Stade de Reims), que soma cinco duelos a mais.

Mas afinal, o craque é criticado justa ou injustamente?

Ouvimos o zagueiro Vitorino Hilton, que está desde 2004 no futebol francês e que chegou ao Montpellier em 2011.

“Acho que quem fala mal do Neymar gostaria que ele jogasse no time dele”, afirmou o atleta de 42 anos, que foi campeão francês com o Montpellier em 2012 e atualmente é o capitão da equipe.

“O Neymar, para mim, é um excelente jogador. Como zagueiro, encarar um jogador do talento dele é muito complicado. Depois tem o lado, é muito catimbeiro, provoca muita falta, o futebol dele é assim. Se ele estivesse no meu time, eu ia amar ter um jogador assim, que provoca o adversário, provoca falta, cava falta, tenta fazer jogadas bonitas”, declarou.

“Mas depois é aquilo, a gente sabe a história dele fora de campo, então às vezes as pessoas acabam esquecendo de analisar o Neymar como excelente jogador que é. Para mim é um dos melhores do mundo.”

O PSG de Neymar vem de seis vitórias seguidas na Ligue 1, a qual lidera com sete pontos de vantagem e um jogo a menos do que o segundo colocado Olympique de Marselha. A equipe recebe o Monaco no Parque dos Príncipes às 17h (de Brasília) deste domingo.