<
>

Lemar custou R$ 325 milhões, mas não fez gol e nem deu assistências em quase meia temporada

Thomas Lemar foi anunciado no meio do ano passado com pompa pelo Atlético de Madrid, que parecia ter encontrado a solução para colocar a equipe no mesmo nível de Real Madrid e Barcelona.

No entanto, apenas um ano e meio depois, o jogador recomendado por Griezmann para acompanhá-lo na busca pelo título da Champions League continua sem justificar o investimento feito em sua contratação.

Embora apenas 70% de seus direitos tenham sido adquiridos do Monaco, o custo totalizou impressionantes 72 milhões de euros (R$ 325 milhões), o que o tornou a contratação mais cara da história do Atlético até a chegada de João Félix no meio deste ano por 127 milhões de euros (R$ 590 milhões).

A ausência de um único gol ou de pelo menos uma assistência nas 18 aparições desta temporada mostra o fiasco da operação por Lemar. Apesar das tentativas de Simeone de recuperá-lo após um primeiro ano fraco no Atlético, o jogador não correspondeu.

O francês de 24 anos chegou a começar a atual temporada como titular, mas decepcionou.

A ficha de serviço de Lemar após 61 jogos como jogador do Atlético de Madrid é resumida em três gols e seis assistências, números claramente insuficientes para torná-lo um jogador importante.