<
>

Como brasileiro de R$ 69 milhões foi escolhido por 'mago das contratações' espanhol concorrendo com 4 mil jogadores

Diego Carlos passou por uma avaliação bastante criteriosa para ser contratado pelo Sevilla junto ao Nantes por 15 milhões de euros (R$ 69,26 milhões na cotação atual) na última janela de transferências. O jornal espanhol El Confidencial trouxe detalhes de como o clube chegou até o nome do brasileiro para defini-lo como alvo.

A publicação apontou que os olheiros do clube têm em vista entre 40 e 45 campeonatos no mundo. Considerando que uma tenha 20 times e que cada um deles conte com quatro ou cinco zagueiros, seriam entre 3600 e 4500 zagueiros possíveis.

Como o desejo do treinador era por um jogador bom pelo alto e que a média de duelos vencidos pelo alto pelos zagueiros do Campeonato Espanhol é de 62%, foi feita uma seleção. Outro corte foi determinado pela média de passes longos completos, que é de 43%.

Dessa forma, a quantidade de defensores que preenchiam os requesitos foram reduzidos, até se chegar ao nome de Diego Carlos, que vem se destacando na equipe andaluz.

Esse método de contratação é algo estabelecido pelo diretor esportivo do Sevilla, Monchi, que é conhecido como "mago das contratações" e como um dos responsáveis pela ascensão e sucesso impressionantes do clube neste século.

"O Sevilla foi o precursor na Espanha ao usar a estatística para encontrar os melhores futebolistas, comprá-los barato e vendê-los caro. Agora que todos o imitam, Monchi busca como ir além", aponta o El Confidencial.