<
>

Libertadores: Herói improvável marca, River Plate arranca empate com Cerro e confirma semi contra o Boca Juniors

River e Cerro ficaram no empate Getty Images

O River Plate está na semifinal da Copa Libertadores. Depois de ganhar a partida de ida contra o Cerro Porteño, em casa, por 2 a 0, dessa vez os argentinos confirmaram a classificação com um empate por 1 a 1, no estádio General Pablo Rojas, no Paraguai.

Os gols da partida foram marcados por Haedo Valdez para os paraguaios, e Nicolás De la Cruz para os Millonarios. De La Cruz inclusive se torna o herói improvável, já que o jogador teve problemas extracampo antes da partida decisiva. Por confusão em final contra o São Paulo, o atleta foi procurado pela polícia no hotel que estava o River, e teve que prestar depoimento, mas foi liberado.

Ele ainda se tornou o artilheiro do clube argentino na competição, com 3 gols. Agora, se confirmou uma grande semifinal na competição continental. Depois de terem feito a final no ano passado, Boca Juniors e River Plate se encontram novamente, em um confronto que irá parar a Argentina.

O Jogo

O Cerro, precisando de pelo menos dois gols para levar a partida no mínimo aos pênaltis, começou com tudo. Aos 7, Larrivey avaçou pela direita e cruzou na medida para o veterano Haedo Valdez, que conseguiu cabecear com estilo, no canto, sem chances para Armani.

Apesar de ter feito o gol, Valdez quase vai para o chuveiro mais cedo. Aos 20, o atacante deu um carrinho em Palacios, e o VAR analisou a jogada, mas ficou só no amarelo.

O Ciclón ia para cima com tudo, e a pressão criava chances perigosas, por duas vezes Armani se virou e fez duas defesas dentro da área. O jogo ficou muito aberto até o final do primeiro tempo.

Segundo tempo

Logo no começo da segunda etapa, aos 6, veio o balde de água fria nos paraguaios. De la Cruz, o personagem antes do começo do jogo, marcou o seu. Matías Suárez recebeu belo lançamento, bateu com perigo, mas o goleiro Carrizo defendeu. No rebote, o meia acertou um chute de rara felicidade para empatar a partida e praticamente selar a classificação do River.

Nessa altura o Cerro precisava de marcar mais três vezes. Os paraguaios tentavam, mas não criavam mais perigo ao gol adversário. Os argentinos colocavam a bola no chão, e com tranquilidade, faziam o tempo passar. Os Millonarios pareciam mais próximos do segundo, do que alguma reação do time da casa.