<
>

Vinicius Jr. como garoto-propaganda de nova camisa da seleção faz Real vibrar com chance de faturar alto

Time mais rico do mundo, com um orçamento de 750,9 milhões de euros (R$ 3,248 bilhões), o Real Madrid deve encher ainda mais seus cofres por causa de Vinicius Jr.

Escolhido como garoto-propaganda da nova camisa branca da seleção brasileira, o atacante fará a equipe espanhola faturar bastante em termos de marketing.

Segundo o jornal El Confidencial, Vinicius Jr. é o nome ideal para alavancar a popularidade do Real com o público adolescente, o que fará o clube da capital espanhola ganhar ainda mais com seus direitos de imagem.

"A equipe blanca conseguiu, em tempo recorde, projetar a imagem de Vinicius como um dos novos ícones do futebol sul-americano com um contrato que, junto à Nike (a firma que patrocina o jogador) marca o potencial de uma estrela emergente", escreve.

"O caminho marcado pelo presidente Florentino Pérez e pelo departamento de marketing com Vinicius já encontrou um de seus primeiros sucessos. Vinicius representa o modelo de negócio que busca a firma norte-americana para direcionar seus produtor e conquistar o mercado adolescente", acrescentou, lembrando que o brasileiro é patrocinado pela Nike desde que tinha 13 anos.

"Em seus primeiros meses no Real, Vinicius conseguiu conquistar uma área de mercado que a Nike quer explorar. Os benefícios repercutem no Real Madrid, que tem uma alta porcentagem de seus direitos de imagem. É uma grande fonte de renda em um mercado tão amplo como o sul-americano", observa.

"'Vini', como o jogador é chamado no Real Madrid, tem que ser uma máquina de fazer dinheiro, e seu tino comercial começa a se multiplicar, mesmo sem o atleta ter sequer completado uma temporada pela equipe espanhola", sintetiza.

De acordo com o diário, o ex-flamenguista está em vias de eclipsar outra grande estrela mundial da Nike: Neymar.

"Vinicius já começa a fazer sombra a Neymar em seu país entre o público mais jovem. Este é o famoso 'retorno econômico' que Florentino se refere quando pagou 45 milhões de euros para contratar a joia do Flamengo", salientou o jornal.

"O eleito, a estrela, a nova imagem da esperança é encarnada por Vinicius. Neymar não estava [no lançamento da nova camisa da seleção], por exemplo, e nem qualquer outro jogador da seleção comandada por Tite. Foi Vinicius, e por decisão da Nike, que tem muito poder na CBF e possui estudos sobre o impacto que o jovem jogador está provocando desde que surgiu no time titular do Real Madrid e se destacou como um dos melhores da equipe", complementou.