<
>

Flamengo: Prefeitura do Rio de Janeiro diz que clube não tinha autorização para usar contêineres no Ninho do Urubu

play
CEO do Flamengo garante estar em contato com autoridades: 'Queremos que seja claramente definido o que aconteceu' (0:26)

Reinaldo Belotti concedeu pronunciamento neste sábado, um dia após a tragédia no CT do clube (0:26)

A prefeitura do Rio de Janeiro rebateu as declarações do CEO do Flamengo, Reinaldo Belotti, e afirmou que o clube não tinha autorização para instalar módulos (contêineres) habitacionais no Ninho do Urubu, em Vargem Grande, local de treinamento do time rubro-negro.

O local abrigava 26 jogadores da base do Flamengo, entre 14 e 17 anos, e sofreu um incêndio na manhã da última sexta-feira. Dez jogadores morreram e três foram hospitalizados.

“A área de Urbanismo da Prefeitura informa que isso foi feito sem conhecimento e autorização dos órgãos municipais de fiscalização”, diz informativo da prefeitura.

“De acordo com o Regulamento de Licenciamento e Fiscalização do Decreto 3.800 de 1970, toda construção tem que ser licenciada. Os contêineres são edificações e portanto precisam de autorização para serem instalados, ainda que esta instalação seja temporária”, continuou.

“A localização da estrutura deve constar no projeto assinado pelo técnico (arquiteto ou engenheiro) responsável pela obra”, finalizou.

Dos dez jovens mortos na tragédia, oito já tiveram seus corpos reconhecidos e liberados. Samuel Thomas Rosa, de 15 anos, e Jorge Eduardo Santos, também de 15, seguem no IML. Em contato com a ESPN, um delegado que participa diretamente do caso disse que todas as possibilidades para identificação dos dois últimos corpos serão tentadas.

O próximo passo é a antropologia forense, que leva em conta as características físicas da vítima (altura e peso, por exemplo).