<
>

Premier League 'bate o martelo' e anuncia decisão oficial sobre a venda do Chelsea; saiba próximos passos

Após longo processo, venda do Chelsea a novos donos foi aprovada pela Premier League nesta terça-feira (24)


A Premier League aprovou formalmente a aquisição do Chelsea liderada por Todd Boehly no valor de 4,25 bilhões de libras (cerca de R$ 25,66 bilhões).

Fontes disseram à ESPN em 18 de maio que o consórcio liderado pelo co-proprietário do Los Angeles Dodgers deveria passar no teste de proprietários e diretores da liga, e essa notícia foi confirmada na terça-feira (24).

"O Conselho da Premier League aprovou hoje a proposta de aquisição do Chelsea Football Club pelo Todd Boehly / Clearlake Consortium", dizia um comunicado da Premier League. "A compra continua sujeita à emissão da licença de venda exigida pelo Governo e à conclusão satisfatória das fases finais da transação”.

"O Conselho aplicou o Teste de Proprietários e Diretores da Premier League (OADT) a todos os diretores em potencial e realizou a devida diligência necessária. Os membros do consórcio que compram o clube são afiliados do Clearlake Capital Group, LP, Todd Boehly, Hansjorg Wyss e Mark Walter. O Chelsea FC agora trabalhará com os governos relevantes para garantir as licenças necessárias para concluir a aquisição”, terminou.

No entanto, o teste de proprietários e diretores não se preocupa com para onde vai o dinheiro da venda. As negociações continuam entre Abramovich, o governo do Reino Unido e a Comissão Europeia sobre como os lucros da venda serão distribuídos.

Abramovich inicialmente indicou que cancelaria um empréstimo de 1,6 bilhão de libras (cerca de R$ 9,7 bilhões) devido a ele pelo Chelsea, mas fontes disseram à ESPN que ele posteriormente pediu que o dinheiro fosse pago a outra empresa, a Camberley International Investments, que o distribuiria às vítimas da guerra em Ucrânia.

No entanto, o governo do Reino Unido tem reservas sobre a propriedade de Camberley e as negociações estão se concentrando em saber se o dinheiro da venda - que é dividido em um preço pedido de 2,5 bilhões de libras (cerca de R$ 15 bilhões) mais um compromisso de investimento adicional de 1,75 bilhão de libras (R$ 10,3 bi) no clube - pode ser mantido em uma conta de depósito até que o destino dos fundos seja finalizado para permitir que a venda seja concluída antes do prazo de 31 de maio.

A Comissão Europeia também deve estar satisfeita porque Abramovich tem passaporte português, mas fontes de todos os lados ainda esperam que a venda seja concluída a tempo.