<
>

F1: Conheça Esteban Ocon e Alpine, piloto e equipe que surpreenderam e fizeram história neste domingo

play
Mais um talento: Lewis Hamilton curte período de descanso dando show no piano (0:12)

Via @lewishamilton | Sete vezes campeão mundial de Fórmula 1, Hamilton mostrou que pilotar rápido não é o seu único talento (0:12)

A F1 tem um novo piloto na lista dos vencedores de grandes prêmios. Neste domingo, Esteban Ocon conquistou o GP da Hungria, colocando a França novamente no lugar mais alto do pódio e dando à equipe Alpine sua primeira vitória na história da Fórmula 1.

O atleta de 24 anos não tem uma trajetória muito comum no automobilismo. Sem uma família rica para apoiá-lo, Ocon viu seus pais até venderem a própria casa para que pudesse seguir seu sonho no kart.

“Meus pais deram tudo o que podiam, não sobrou mais nada. Não moramos mais na casa na garagem para financiar minha carreira. Morávamos numa van”, disse Ocon ao podcast oficial da F1 em 2018.

“Eu terminava um fim de semana de corrida, meu pai parava a van na frente da escola, eu dormia, ouvia o sino tocar, acordava e ia para a escola. Eu tinha 11 ou 12 anos, eu era feliz vivendo numa van”, afirmou à agência Reuters.

Talentoso, ele chamou atenção da Renault e ganhou um contrato como piloto em desenvolvimento nas categorias de base. Estreou em 2016 pela pequena Manor na maior categoria do automobilismo.

Em 2017, mudou para a Force India, conquistando um respeitável 8º lugar no Mundial de pilotos.

Na temporada seguinte, ficou em 12º e se envolveu em uma marcante confusão com Max Verstappen no GP do Brasil.

O piloto da Red Bull liderava em Interlagos, enquanto Ocon era apenas o 16º colocado, já com uma volta atrás do holandês. Mais rápido no fim da prova, porém, o francês tentou tirar a volta e deixar de ser retardatário, arriscando uma ultrapassagem sobre Verstappen no S do Senna.

Verstappen não quis deixar, os dois se enroscaram e a Red Bull acabou perdendo a corrida por causa do acidente.

Os dois chegaram a trocar empurrões e discutir no pit após a corrida. “Não tenho muito para falar além de dizer que ele estava sendo um ‘maricas’”, comentou Verstappen à época sobre a discussão. Ocon não quis pedir desculpas.

Eles já se conheciam da Fórmula 3, onde Ocon foi campeão e deixou Verstappen na 3ª colocação na temporada de 2014.

Apesar do talento promissor, Ocon ficou sem assento na Fórmula 1 devido à conjuntura de mercado de pilotos e vagas que são preenchidas por atletas com fortes patrocínios. Acabou participando como piloto reserva em 2019 pela Mercedes e em 2020 pela Renault.

Em 2021, dois anos depois, voltou a ganhar uma oportunidade na equipe francesa, agora renomeada como Alpine.

Pela escuderia de seu país, fez história e deu a primeira vitória à Alpine neste domingo.

Com o resultado, ele ocupa agora a 11ª posição no Mundial, três pontos acima de seu companheiro Fernando Alonso. A Alpine, por sua vez, é a 5ª melhor construtora, com 75 pontos, ultrapassando Aston Martin e AlphaTauri.