<
>

CSGO: dead quebra silêncio e afirma que não se beneficiou do 'bug do coach'

Pivô da maior polêmica envolvendo a equipe de Counter-Strike: Global Offensive da MIBR em 2020, dead finalmente quebrou o silêncio e se pronunciou sobre a punição sofrida por conta do “bug do coach”.

Banido por seis meses do competitivo, ele recorreu à decisão, mas depois decidiu por aceitá-la logo após conversas com a própria ESIC, órgão fiscalizador de cheating e outros tipos de trapaça que acabou aplicando a punição.

“Depois de conversar com a ESIC para rever meu processo, eles me explicaram o ponto de vista deles, e deixaram bem claro que a punição foi dada independentemente se a informação foi repassada ou não”, explicou dead em comunicado oficial.

Ainda de acordo com o profissional, a ESIC levou em conta que "se você teve a chance de desconectar do servidor e não desconectou, você se coloca na posição a que vai contra a integridade do jogo".

O ex-técnico e manager da MIBR havia sido banido dos principais campeonatos de CSGO por supostamente ter se beneficiado dessa brecha dentro do próprio game. A punição partiu da ESL primeiramente, que também decidiu por um banimento de seis meses, e depois a Beyond The Summit também adotou.

O “bug do coach” consiste em um erro no qual habilita uma câmera “invisível” com movimentação livre dentro do mapa - e que ninguém dentro do servidor fica ciente disso. Ou seja, é uma forma de obter informações privilegiadas ao longo do round e repassar para os seus comandados.

“Concordo que estão agindo corretamente por essa linha de raciocínio e aceito os 6 meses de punição que me foram dados, começados em 31 de agosto. Tenho ainda cerca de 5 meses”, comentou.

“Mais uma vez peço desculpas pelo desapontamento e muito obrigado pelas mensagens das pessoas que não me conhecem e das pessoas que me conhecem e sabem que durante toda a nossa jornada eu jamais fiz ou faria algo para comprometer a integridade do jogo.”

Como consequência dessa polêmica toda, dead acabou sendo dispensado da MIBR. O episódio acarretou na perda de todos os pontos RMR da organização, o que praticamente tirou a equipe da disputa do próximo Major de CSGO. Em meio a tudo isso, a MIBR ainda tirou fer e TACO da line-up, enquanto FalleN foi pra reserva.