<
>

'Tem um peso que vai muito além', diz Djoko sobre primeiro confronto entre Flamengo e Santos no CBLoL

O confronto entre Flamengo e Santos neste sábado (27) trouxe um gosto a mais para o torcedor de League of Legends. Os jogadores encararam o confronto como outro qualquer, porém, internamente os times estavam olhando para essa disputa com bastante cuidado.

Foi a primeira de três que os times se encontrarão no CBLoL, entretanto, para o técnico do Flamengo, Thiago Maia - mais conhecido na comunidade de League of Legends como Djoko - foi algo muito importante para levar o esport para quem não acompanha o cenário.

“Eu vejo que o League of Legends, que está rumando à franquia e ao mainstream, ainda é um esport de nicho no Brasil. Uma parcela da população entende o tamanho do nosso esporte, mas é difícil difundir em outras camadas sociais que as vezes não associam nomes como paiN e PRG que não são tão familiares na cabeça – isso para quem não acompanha o esport”, disse Djoko na coletiva de imprensa após o confronto.

O técnico do Flamengo avalia que, além de virem dos esportes tradicionais, tanto o Peixe quanto o Rubro-Negro compartilham outros pontos que deixaram o embate mais profundo.

“Santos e Flamengo são dois times tradicionais, são organizações que estão na cabeça dos brasileiros independente se eles acompanham [o futebol] ou não. Por isso tem um peso muito grande além, é claro, das duas equipes elas terem uma trajetória similar no League of Legends: Iniciaram no Circuito Desafiante, conseguiram subir para a liga principal e agora têm dois coreanos na staff, duelam e fazem um jogo tão pegado como foi esse”.

Para o técnico a rivalidade do futebol foi algo que foi importante para o cenário de esport: “Eu vejo que é algo muito positivo para o nosso cenário como todo. Primeiro como identificação de marcas reconhecidas no ideário da população e segundo porque dentro do League of Legends mostra dois projetos que estão cada vez mais dando frutos e que começaram de forma bem similar que têm aparentemente ideologias bem similares”.

Entretanto, Djoko diz que o peso do confronto não foi passado para os jogadores “Pelos jogadores, eu acredito que a pressão era muito mais relativa a uma semana difícil por ser uma semana contra adversários diretos na parte de cima da tabela do que necessariamente contra o futebol”.

Apesar disso, a diretoria dos times encararam o confronto como um clássico “Mas sim em questão de diretoria, e aí eu posso falar das conversas da diretoria, tanto eu como o Fred entendíamos o potencial e a importância deste duelo. A gente chegou a alinhar algumas coisas junto ao Santos em relação o quão importante era isso - as duas equipes têm essa noção - e a gente sabia quanto que era bom para os dois times, o quão é importante esse primeiro confronto e todos os outros que vierem”, disse.

Thiago comentou ainda que era seu dever impedir que essa cobrança afetasse os jogadores do Flamengo “Havia uma pressão a mais na parte de diretoria, mas é nosso dever - e principalmente meu dever, já que também tenho função na comissão técnica - não deixar transparecer nenhum tipo de pressão interna, nem de vontade a mais de ganhar por ser um duelo de dois projetos que tem como base clubes do esporte tradicional”.

PUNIÇÃO POR SAIR DA PARTIDA

Apesar da vitória, o confronto também foi marcado pela indisciplina dos jogadores do Flamengo que, mais uma vez saíram da partida antes do tempo. Com isso, o time foi punido e não terá dois banimentos na partida contra a paiN neste domingo.

Segundo Djoko, isso vai prejudicar o Rubro-Negro. “Obviamente você perder 2 BANS faz que o 4° e o 5° sejam criticamente diferentes, ainda mais considerando que o adversário vai jogar no lado vermelho, onde o 4 e 5 é ligeiramente mais forte”, disse.

“É algo ruim e o próprio jogador entende a gravidade. A gente vai tomar as medidas devidas por ser a terceira reincidência - duas vezes Bankai que até um pouco mais entendível, mesmo assim, é ruim já que ele é um jogador relativamente novo. Mas agora tem a reincidência do Ranger e a gente vai tratar disso internamente”, completa.

Segundo Djoko, impedir que atitudes como esse “É algo que foge do nosso controle, já que realmente não posso segurar a mão do jogador para evitar que ele aperte Alt+F4. Isso é com eles, é de responsabilidade do Ranger e do Bankai. A nossa responsabilidade como organização é desviar desse problema amanhã da melhor forma possível estrategicamente, no meu caso, e também como entender da melhor forma de lidar com isso internamente”.

O Flamengo encara a paiN na primeira partida do CBLoL deste domingo às 13h abrindo o segundo turno do CBLoL e as partidas podem ser acompanhadas nos canais oficiais da Riot Games.