<
>

No comando do MAD Lions, peacemaker é mais um brasileiro classificado para o IEM de CS

O brasileiro peacemaker ainda no comando do Heroic HLTV.org

Coldzera não será o único brasileiro disputando o torneio de Counter-Strike: Global Offensive válido pela final mundial da 14ª temporada do Intel Extreme Masters (IEM). O jogador do FaZe Clan terá a companhia de peacemaker, treinador do MAD Lions, equipe que ficou com a terceira vaga na competição destinada à Europa.

Veterano no Counter-Strike, peacemaker vem comandando equipes estrangeiras desde meados de 2016, quando trocou Tempo Storm por Team Liquid. De lá para cá, o brasileiro também esteve a frente de NRG, Misfits - no cenário norte-americano -, a chinesa TyLoo e a dinamarquesa Heroic. O ingresso no MAD Lions aconteceu no final de 2019.

A trajetória do MAD Lions até a classificação para a IEM começou nas pré-seletivas. A equipe estreou bem no classificatório europeu vencendo Heroic no 2 a 0, mas na primeira oportunidade de conquistar a vaga acabou perdendo para G2 por 2 a 1. O revés jogou o time para a repescagem e lá, precisou bater Illuminar e Ence respectivamente para carimbar presença na final mundial.

Além de MAD Lions, FaZe e G2 se classificaram via seletiva europeia.

TERCEIRA VEZ DO BRASIL FORA DO IEM

O Intel Extreme Masters é uma competição internacional que vem agitando o Counter-Strike desde 2007, ainda na versão 1.6. Das 14 temporadas do evento, a modalidade esteve presente em 11. Deste total, o Brasil não teve um time representante em três oportunidades - já contando com a edição que será finalizada neste ano.

A primeira não participação do Brasil aconteceu em 2007, na primeira temporada do IEM ainda no Counter-Strike 1.6. O hiato voltou a acontecer três anos depois, também no 1.6, na quarta temporada. Já no Global Offensive a primeira vez que o País não terá uma equipe entre as participantes será neste ano, na 14ª temporada.

Participação brasileira no IEM
14ª temporada - Sem participação
13ª temporada - MIBR (3º/4º Lugar)
12ª temporada - SK Gaming (7º/8º Lugar)
11ª temporada - SK (11º/12º Lugar) e Immortals (3º/4º Lugar)
10ª temporada - Luminosity (2º Lugar) e Tempo Storm (5º/6º Lugar)
7ª, 8ª e 9ª temporadas - Sem torneio de CS
6ª temporada - semXorah (9º/10º Lugar)
5ª temporada - compLexity (5º/6º Lugar)
4ª temporada - Sem participação
3ª temporada - MIBR (10º/12º Lugar)
2ª temporada - MIBR (9º/10º Lugar)
1ª temporada - Sem participação

Neste ano o Brasil não teve participação de uma equipe assegurada no IEM porque o comitê organização não convidou nenhuma. Com isto, os times precisaram disputar as seletivas.

O único classificatório que contou com a participação de times brasileiros foi o disputado na América do Norte, com a presença de Furia, INTZ e MIBR. Quem chegou mais longe no qualificatório foi a equipe comandada por FalleN, que perdeu na decisão para cloud9 por 3 a 1.

Outra sequência quebrada pela falta de equipes brasileiras no IEM foi a que, desde 2015, pelo menos um time do País estava entre os participantes de um torneio sediado em Katowice, na Polônia.

IEM

A final mundial da 14ª temporada do Intel Extreme Masters (IEM) está marcada para ser disputada de 25 de fevereiro a 1º de março, em Katowice, na Polônia, com a participação de 16 equipes e premiação de US$ 500 mil.

100 Thieves, Astralis, Evil Geniuses, fnatic, mousesports, Natus Vincere, Ninjas in Pyjamas, Team Liquid, Team Vitality e Virtus.pro foram as equipes convidadas pelo comitê organizador.

Das seis vagas disponibilizadas para as seletivas, cinco já foram preenchidas: FaZe, G2 e MAD Lions na Europa, cloud9 na América do Norte e ViCi na Ásia. O último classificado sairá daOceania.