<
>

Tiburci0 não sabe o que esperar da Isurus e não pensa numa revanche contra paiN: 'Só quero ser campeão'

tiburci0 mais uma vez está na luta pelo título da GC Masters junto coma Detona Lucas Spricigo / Draft5

Coincidentemente ou não, antes das duas edições da Gamers Club Masters disputadas neste ano a Detona participou de um torneio fora do País. Antes de vir para Maresias, em São Paulo, a equipe esteve em Portugal e lá conquistou OMEN Atlantic Challenge. Título este que para lucaozy e tiburci0 foi primordial para aumentar a confiança do time para a disputa do quarto Major brasileiro.

Ao ESPN Esports Brasil, lucaozy contou que ter ido para a Europa “ajudou muito porque os treinos lá são melhores. Conseguíamos treinar contra times ‘Tier 1’ e ganhar um campeonato antes de uma competição como a GC Masters, naquele nível que jogamos, foi muito bom. A confiança aumenta muito. Não só do time, mas individualmente falando. Se você pensar, ganhamos de times muito bons, que possuíam grandes nomes do cenário de Counter-Strike”.

Depois de um título, o time entra no servidor mais confiante na opinião de tiburci0. “Quando você vai ganhando campeonatos, você vai ganhando confiança, uma coisa que na LAN você acaba perdendo aos poucos durante as partidas. Ganhar títulos e partidas facilita muito o jogo porque dá uma cabeça diferença para o campeonato”, opinou.

PARALELO COM A ÚLTIMA GC MASTERS

Da terceira para a quarta edição da Gamers Club Masters, a Detona passou por apenas uma mudança no elenco: a saída de hardzao, que foi substituído por lucaozy.

Traçando um paralelo entre os dois semestres da temporada, tiburci0 lembrou que “no primeiro semestre mandamos muito bem, praticamente dominando o Brasil ao ganharmos vagas para torneios internacionais e indo jogar lá fora”. De acordo com o capitão, as coisas desandaram um pouco a partir do bootcamp que a equipe fez na Europa porque eles e os companheiros não aproveitaram muito bem a oportunidade.

O jogador revelou ainda que todos no time já sabiam que hardzao ia deixar o elenco após a Masters. “Jogamos sabendo que aquele ia ser o último campeonato do time. Não influenciou na campanha, mas pesou na final principalmente por causa da convivência. Dentro do jogo a comunicação muda um pouco. Não é a mesma coisa que um time 100% focado”, afirmou.

Mas pelo que lucaozy vem apresentando pela Detona desde que ingressou no time, sendo considerado inclusive um dos pilares da equipe, a Detona não precisa sentir saudade do antigo jogador.

Questionado se está cumprindo a missão de substituir a altura o antigo dono da posição, lucaozy respondeu dizendo que acha que sim: “Estamos jogando bem, estou fazendo minha função, mas não me importo em ser o jogador mais importante. Quero ganhar o jogo e vou dar tudo para isso. Acho que essa característica é importante num jogador, de você ter vontade de ganhar independente da situação”.

O jogador complementou que nem mesmo o hate que sofreu ao ingressar na equipe mexeu com ele. “Não influenciou muito porque sou muito confiante no meu jogo. Porém, no começo o nosso time não estava conseguindo treinar por conta da mudança da gaming house e, por isso, é normal ter uma desconfiança. Mas sempre fui muito confiante. Sempre tentei melhorar meu jogo”, finalizou.

NÃO FOMOS BENEFICIADOS

Com a desistência da Vivo Keyd em disputar a Gamers Clubs Masters em prol da participação da fase final da Nest Pro Series, a Detona acabou herdando a vaga direta no Major brasileiro que era dos Guerreiros - que é errado falar na opinião de tiburci0.

“Não foi bem assim. Tínhamos um jogo na semana que íamos para Portugal e acabamos o transferindo para jogar duas séries numa segunda-feira. Foi horrível porque jogamos quatro mapas num único dia. Quando ganhamos o primeiro mapa, contra W7M, naquele momento sabíamos que estávamos na Masters. Tínhamos certeza absoluta porque sabíamos que a Keyd não ia jogar. Então não foi a gente que se beneficiou”, afirmou.

O capitão da Detona continuou dizendo que após abrir 1 a 0 sobre a W7M, a equipe conversou e chegou a conclusão de que como não iriam conseguir chegar na decisão do Brasileirão era melhor focar no treino para a Masters.

CAMPANHA NA MASTERS

A Detona é uma das quatro equipes que ainda estão na luta pelo título da quarta edição da Gamers Club Masters. A equipe estreou na competição com vitória na competição e terminou a Fase de Grupos em segundo do Grupo B. Nas quartas de final, derrotou uma das principais candidatas a ser campeão: Red Canids.

Apesar dos placares relativamente largos, lucaozy afirmou que o duelo contra a Matilha não foi fácil: “Independente do resultado, do resultado ter sido bom, foi um jogo difícil porque se trata de um time que sabe reagir bem contra a gente e possuem jogadores muito experientes. Foi um jogo bem difícil”.

Tiburci0 acredita que a Red Canids entrou no Major brasileiro “com uma reputação muito boa por conta do Clutch”, mas o capitão da Detona sente que as partidas do Brasileirão não foram tão decisivas quanto todos imagina: “Senti que os times não estavam dando 110% de cada um. Foram jogos que eles mandaram muito bem. É um time muito forte, mas quando chega numa competição mata-mata, de perder está fora, todo mundo dá a vida. Faltou um pouco neles essa vontade de dar a vida. Eles ainda têm a final do Clutch, mas não acho que são tão mais favoritos como o público imagina”.

Neste sábado (14), a Detona enfrentará a Isurus Gaming por uma vaga na decisão. A equipe argentina já é bem conhecida por tiburci0 e companhia por ter sido adversária tanto no Brasileirão como também na fase final da ESL Pro League (EPL).

“É um time muito bom” na opinião de lucaozy, “ainda mais agora com a entrada do decov9jse. “Estão jogando muito bem aqui na Gamers Club Masters. Vai ser um jogo bem difícil porque o map pool deles é longo e eles jogam muito bem alguns mapas. Vai ser uma grande semifinal”, conclui.

Já tirbuci0 afirmou que não sabe o que esperar da Isurus: “O deco entrou e jogou muito bem as duas md1, mas agora é uma md3. Então, eles vão jogar um mapa que não estão confortáveis. Espero que isso seja a nosso favor porque a gente vai jogar o nosso primeiro. Não digo que sejam muito forte ou fraco. Não sei o que esperar”.

O capitão da Detona falou ainda sobre a possibilidade de enfrentar novamente a paiN Gaming numa final de Major brasileiro. “Pode acontecer, mas eu não estou nem ai para isso. Quero o título, não importa contra quem seja. Tanto faz. Só quero levantar o troféu”, finalizou.